Albufeira

ALBUFEIRA | Aspirante Geoparque Algarvensis apresenta “plantas invasoras” nas escolas secundárias

O aspirante Geoparque Algarvensis, constituído pelos municípios de Loulé, Silves e Albufeira, assina a ação que compreende duas palestras pelo biólogo Miguel Rodrigues e uma exposição de pintura de Manuela Santos (“Belas Silenciosas”). Esta ação de palestra e exposição participam na “Semana das Artes e da Cidadania – Percursos de Cidadania”, organizada pelo Agrupamento de Escolas de Albufeira-Poente (na Escola Secundária de Albufeira), bem como no “Projeto Invasoras” que está a ser levado a cabo pelo Agrupamento de Escolas de Albufeira (nomeadamente na Escola Básica e Secundária de Albufeira) no âmbito da Semana sobre Espécies Invasoras 2022 (21 a 29 de Maio), promovida pela Sociedade Portuguesa de Ecologia (SPECO).

Os riscos e as ameaças das plantas invasoras para o ecossistema e para a biodiversidade em geral, para as pessoas e para a economia, são alguns dos temas que constam da palestra de Miguel Rodrigues, biólogo do Centro de Ciência Viva do Algarve. A palestra “Plantas Invasoras” foi apresentada a 16 de maio, na biblioteca da Escola Secundária de Albufeira, com a presença do presidente da Câmara Municipal de Albufeira, José Carlos Rolo, e no próximo dia 20, será no auditório da Escola Básica e Secundária de Albufeira, às 10h20.

A par destas palestras, as escolas acolhem também uma exposição de pintura da arquiteta paisagista Manuela Santos, intitulada “Belas Silenciosas” (patente na Escola Secundária de Albufeira de 16 a 20 de maio e na Escola Básica e Secundária de Albufeira de 23 a 30 de maio). A autora considera que esta exposição concorre para que de “uma forma simples, direta e eficaz” seja feito o esclarecimento sobre o que são as “plantas invasoras que temos no nosso território, já que muitos de nós, encantados pela beleza destas plantas ajudamos à sua proliferação silenciosa, sem nos darmos conta dos impactos que a mesma tem na biodiversidade e na economia”. Já Miguel Rodrigues acredita que “ todos temos e podemos contribuir para de alguma forma combatermos estas invasoras silenciosas”. Refira-se que muitas da plantas foram trazidas para Portugal de lugares longínquos, desde muito antes da expansão marítima, sendo que algumas destas espécies tornaram-se invasoras, alastrando-se descontroladamente pelo território, constituindo uma das maiores ameaças à biodiversidade e causando grandes prejuízos.

Estas ações constam das atividades do aspirante a Geoparque Algarvensis, do qual fazem parte os municípios de Loulé, Silves e Albufeira e integram a “Semana das Artes e da Cidadania – Percursos de Cidadania”, organizada pelo Agrupamento de Escolas de Albufeira-Poente (na Escola Secundária de Albufeira), bem como o “Projeto Invasoras” que está a ser levado a cabo pelo Agrupamento de Escolas de Albufeira (nomeadamente na Escola Básica e Secundária de Albufeira) no âmbito da Semana sobre Espécies Invasoras 2022 (21 a 29 de Maio), promovida pela Sociedade Portuguesa de Ecologia (SPECO).

Refira-se que estas ações estão enquadradas no “Objetivo de Desenvolvimento Sustentável nº.15 – Proteger a Vida Terrestre”, o qual visa implementar medidas para evitar a introdução e reduzir significativamente o impacto de espécies exóticas invasoras nos ecossistemas terrestres e aquáticos, e controlar ou erradicar as espécies prioritárias.

Categorias:Albufeira