Algarve

Tony Martin vence 39.ª Volta ao Algarve

Alemão da Omega com o melhor tempo do contrarrelógio e consegue a segunda vitória em terras algarvias. Rui Costa 5.º no final.

Tony Martin

Tony Martin

O alemão Tony Martin (Omega Pharma-Quick Step) é o vencedor da 39.ª Volta ao Algarve, repetindo o triunfo que já alcançaram em 2011. O alemão mostrou por que é bicampeão mundial de contrarrelógio, impondo-se no exercício individual de 34,8 quilómetros, entre Castro Marim e Tavira, com que terminou hoje a competição algarvia.

Tony Martin completou o seletivo e técnico percurso em 45m09s, à média de 44,903 km/h. O segundo classificado foi o polaco Michal Kwiatkowski, que gastou mais 1m07s do que o vencedor e colega de equipa. O neozelandês Jesse Sergent (RadioShack-Leopard) foi o terceiro, a 1m15s. O colombiano Sergio Henao, que partiu com a camisola amarela no corpo, não foi além do 14.º tempo no contrarrelógio, caindo para 12.º da geral.

Na geral individual, Tony Martin terminou com 58 segundos de vantagem sobre Michal Kwiatkowski, segundo classificado, e com 59 segundos à melhor sobre o terceiro, o holandês Lieuwe Westra (Vacansoleil-DCM).

“É a minha segunda vitória em quatro presenças na Volta ao Algarve. O percurso do contrarrelógio era muito técnico e o piso não estava totalmente seco. Tive de dar tudo para conquistar este triunfo, que não foi nada fácil”, disse Tony Martin antes de subir ao pódio para a justa consagração.

Os portugueses estiveram em bom plano. Tiago Machado (RadioShack-Leopard) foi o melhor na tirada, no sétimo posto, a 1m47s do vencedor. Rui Costa (Movistar) foi o oitavo com o mesmo tempo. Na geral individual, inverteram-se as posições. O melhor luso foi Rui Costa, quinto, a 1m26s, enquanto Tiago Machado foi o sexto, a 1m30s.

“Acertei no vencedor da etapa de ontem no vencedor da etapa de hoje. Esperava a vitória do Tony Martin. Lutei para conquistar o melhor resultado possível e não para ser o melhor português. A Volta ao Algarve foi um bom teste. Para o futuro há que trabalhar mais o contrarrelógio”, declarou Rui Costa.

Já Tiago Machado afirmou já “conhecer o percurso do contrarrelógio, que era igual ao de 2009. Estive na luta até ao final, queria fazer melhor, mas a concorrência foi mais forte”, concluiu.

A RadioShack-Leopard venceu por equipas e conquistou a classificação por pontos, através do italiano Giacomo Nizzolo. Outro transalpino, Manuele Boaro (Saxo-Tinkoff), foi coroado rei dos trepadores. Hugo Sabido (LA Alumínios-Antarte) foi o único representante das equipas portuguesas no pódio, ganhando a camisola das metas volantes.

Etapa 4:
1. Tony Martin (Omega Pharma-Quick Step) 45:09
2. Michal Kwiatkowski (Omega Pharma-Quick Step) a 1:07
3. Jesse Sergent (RadioShack-Leopard) a 1:15
4. Lieuwe Westra (Vacansoleil-DCM) a 1:16
5. Jonathan Castroviejo (Movistar Team) a 1:30
6. Denis Menchov (Katusha) a 1:32
7. Tiago Machado (RadioShack-Leopard) a 1:47
8. Rui Costa (Movistar Team) m.t.
9. Andreas Kloden (RadioShack-Leopard) a 2:04
10. Rigoberto Urán (Sky) a 2:42

Classificação Final:
1. Tony Martin (Omega Pharma-Quick Step) 15:36:26
2. Michal Kwiatkowski (Omega Pharma-Quick Step) a 58
3. Lieuwe Westra (Vacansoleil-DCM) a 59
4. Denis Menchov (Katusha) a 1:21
5. Rui Costa (Movistar Team) a 1:26
6. Tiago Machado (RadioShack-Leopard) a 1:30
7. Jesser Sergent (RadioShack-Leopard) a 1:40
8. Jonathan Castroviejo (Movistar Team) a 1:45
9. Andreas Kloden (RadioShack-Leopard) a 1:53
10. Rigoberto Urán (Sky) a 2:31

Categories: Algarve, Desporto

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.