Albufeira

Ex candidatos do Bloco e do CDS estão com Fernando Anastácio

Alexandre Freitas, do CDS e Manuel Aires, do Bloco de Esquerda, manifestaram o seu apoio ao candidato do PS, Fernando Anastácio, nas próximas eleições autárquicas.

Os dois nomes que foram candidatos à Câmara de Albufeira há quatro anos pelos respetivos partidos, participaram na apresentação pública da Plataforma Cívica Albufeira Consigo que se identifica com a candidatura de Anastácio.

A cerimónia contou com a presença de algumas dezenas de subscritores do movimento que tem em vista aprofundar a discussão cívica, social e política numa atitude de abertura a todos os sectores de opinião independentemente do quadrante político e da origem social ou profissional.

O coordenador da Plataforma, o médico Geraldes Simões, reafirmou o carácter transversal e abrangente do movimento visando congregar todas as sensibilidades e todos os contributos para a construção de uma gestão alternativa à actual maioria autárquica.

“Esta estrutura pretende recolher todos os contributos para a afirmação de um futuro melhor para Albufeira, aproximando os cidadãos da política”, disse Geraldes Simões adiantando que a Plataforma “não se vai esgotar nas próximas eleições”.

Segundo afirmou, o movimento “será uma consciência crítica da futura gestão do município” e vai realizar um conjunto de encontros temáticos durante a campanha eleitoral por forma a garantir o exercício da cidadania numa discussão “aberta e participada”.

Nesse sentido, o candidato Fernando Anastácio, sem renegar a sua condição de militante socialista, voltou a frisar que a sua candidatura “não é de uma pessoa nem de um partido, mas de toda a gente”.

“Não perguntaremos a ninguém que queira juntar-se a este movimento, de onde vem ou qual a sua filiação partidária”, sublinhou Fernando Anastácio que defende a aproximação dos partidos à sociedade como um dos caminhos que pode evitar a erosão da credibilidade e o desgaste e desconfiança dos cidadãos nos agentes políticos.

Neste contexto adiantou ainda que “ou os partidos encontram novas formas de relacionamento com a sociedade ou, a prazo, acabarão por tornar-se em peças de museu”.

Quanto aos objetivos para uma gestão municipal, no caso de obter a maioria, Fernando Anastácio definiu o saneamento financeiro da autarquia (actualmente com um passivo de aproximadamente 70 milhões de euros) bem como o colocar a Câmara ao serviço dos cidadãos como as prioridades imediatas do seu mandato.

A definição de políticas e de programas de apoio social será outra das suas preocupações, uma vez que o concelho de Albufeira regista uma taxa de 24 por cento de desempregados com tendência para o agravamento, acompanhando a evolução da queda da atividade turístico hoteleira.

“Pôr a casa em ordem e olhar para as pessoas”, é a síntese das prioridades na gestão autárquica feita por Fernando Anastácio, que aposta numa campanha directa e sem recurso a grande ostentação de meios de propaganda politica.

O candidato entende que “em tempos de crise e de forte contenção como os que vivemos, seria ofensivo para a grande maioria dos cidadãos, uma campanha de ostentação”, desafiando as outras candidaturas a seguirem uma política eleitoral de contenção de meios.

Anastácio mostrou-se ainda preocupado pelos sinais que lhe tem chegado da autarquia onde “parece que está instalado o medo”: como candidato e cidadão, não aceitarei que o PSD no poder possa querer condicionar o voto dos funcionários pelo medo ou qualquer outro tipo de coação”.

Categories: Albufeira

1 reply »

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.