Desporto

“FÓRUM DESPORTO E COMUNIDADE” | Louletano Desportos Clube e Rugby Clube de Loulé apresentaram trabalho realizado

Autarquia quer apostar na internacionalização do modelo e práticas desportivas do Concelho

Várias figuras ligadas ao desporto louletano marcaram presença na primeira sessão do “Fórum Desporto e Comunidade”, que decorreu na passada sexta-feira, 5 de abril, uma iniciativa promovida pela Câmara Municipal de Loulé, com o objetivo de debater a temática do desporto enquadrada no movimento associativo, bem como aproximar a comunidade dos clubes, dar a conhecer os projetos, expor as dificuldades dos clubes e tentar encontrar soluções para as mesmas.

Na apresentação do Fórum, o vereador do desporto da Autarquia louletana, Joaquim Guerreiro, falou da evolução do papel do desporto na sociedade portuguesa, desde os tempos da Monarquia à atualidade, referindo o papel do Estado e o aumento peso do investimento público local na área desportiva (80%), por contraposição à diminuição do investimento público central (20%), ao longo das últimas três décadas.

Em termos das áreas de intervenção da Autarquia louletana no contexto desportivo, este elemento do executivo municipal falou dos equipamentos e espaços desportivos, ordenamento do território (por exemplo o Plano do Concelho de Loulé Ciclável), parcerias e apoios ao associativismo, o relacionamento com o sistema educativo, os programas, atividades e organização de eventos e espetáculos, a formação, os estudos e o apoio documental e ainda o apoio ao desporto profissional.

Sendo a Câmara Municipal de Loulé a única autarquia do Algarve que mantém os contratos-programa com as associações desportivas, e que em 2013 garante o mesmo apoio que no ano transato (33 clubes, mais de 30 modalidades, 800 mil euros), este vereador sublinhou as dificuldades que também se colocam ao próprio Município. “Tenho noção dos problemas que afetam os clubes, nomeadamente a diminuição dos apoios das empresas e o apoio substituto é o da Câmara. Mas os orçamentos municipais também reduziram, o que afeta igualmente a área desportiva. Não sei se será possível aguentar esta situação por muito mais tempo”, frisou.

As dificuldades que os clubes da região enfrentam para participar no quadro competitivo nacional, nomeadamente ao nível das deslocações, a excessiva dependência do orçamento municipal, os elevados custos inerentes à realização dos jogos ou a indiferença com que a população encara os clubes são fatores que levam Joaquim Guerreiro a considerar ser fundamental “encontrar novas formas de reorganizar o desporto”.

A “internacionalização do modelo e das práticas desportivas do Concelho” será, de acordo com Joaquim Guerreiro, fundamental para o futuro das atividades desportivas locais.

Louletano Desportos Clube e Rugby Clube de Loulé: dois exemplos da pujança desportiva do Concelho

Para esta primeira sessão foram convidados dois dos mais emblemáticos clubes do Concelho, o Louletano Desportos Clube, o clube mais eclético, que agrega mais atletas e associados, e o Rugby Clube de Loulé, que tem tido um papel fulcral na divulgação de uma modalidade em expansão.

Fundado em 1923, o Louletano conta atualmente com 2000 atletas e divide-se em sete departamentos: Ciclismo, Futebol formação, Futebol Sénior, Futsal, Ginástica/Artes Marciais, Natação e Triatlo.

Com forte tradição no Ciclismo, o Louletano foi o primeiro clube a Sul do Tejo a vencer a Volta a Portugal, em 1988, com uma vitória do britânico Cayn Theakston. Na presente época desportiva conta com uma Equipa Continental e uma Equipa de Juniores. O objetivo passa por discutir a vitória na Volta já que conta no plantel com ciclistas de peso como o campeão do Chile, Carlos Oyarzun, e um dos melhores ciclistas portugueses da atualidade, Sérgio Ribeiro.

O Futebol de Formação é uma das áreas em que o clube mais aposta mas também é aqui que mais dificuldades existem, sobretudo em termos de transporte dos jogadores, falta de equipamentos e financiamento. No total, existem no clube 14 equipas, desde os Petizes B até aos Juniores, com 269 jogadores federados, sendo que 94,8% são naturais ou residentes no Concelho de Loulé. Atualmente é o único clube do Algarve que tem as 3 equipas de Juniores, Juvenis e Iniciados a competir nos campeonatos nacionais.

A participação em importantes torneios nacionais e internacionais, bem como a organização de eventos, com destaque para o Troféu Internacional de Futebol de 7, que movimenta mais de 800 jogadores, são mais-valias para esta área do clube que engloba três importantes vertentes: a social, a formativa e a competitiva.

Já no Futebol Sénior, como frisou o presidente do clube, António do Adro, os objetivos passam pela manutenção na 2ª Divisão B, até porque na próxima temporada deixará de existir a 3ª Divisão e quem descer passa diretamente para o Campeonato Distrital. Consciente das dificuldades financeiras e da necessidade de redução de custos, este responsável refere que “neste momento a realidade do Louletano é a IIB mas, caso a economia melhores, talvez se comece a pensar na subida, até à I Liga”.

O departamento de Futsal iniciou a sua atividade em 2004 e, nestes noves anos de existência, contou com 3 subidas de divisão. Neste momento milita na 3ª Divisão e conta com duas equipas: Seniores Masculinos e Juniores Femininos. Atualmente, nem os técnicos nem os jogadores auferem de qualquer renumeração.

A área da Ginástica/Artes Marciais conta com várias modalidades que vão desde o Ballet passando à recém-criada Zumba, mas apenas a Ginástica Acrobática tem a vertente competitiva. Nesta modalidade, o clube é detentor de vários títulos, entre os quais um 1º lugar na Taça do mundo, um 3º lugar no Campeonato da Europa e várias vezes o título de Campeão Nacional. No total são 685 atletas que praticam as modalidades que o clube dispõe neste departamento, com idades compreendidas entre os 3 e os 70 anos, orientados por 19 técnicos. A organização e participação em saraus e outros eventos é outra das valências a registar.

Apesar de em 1987 ter sido criada a equipa de competição na Natação do Louletano, a modalidade teve um incremento com a inauguração das Piscinas Municipais Cobertas, em 1993, que permitiu apostar fortemente na área da formação. Com 90 atletas federados, o clube tem tido sempre representação nos campeonatos nacionais.

Finalmente, a modalidade mais jovem do clube é o Triatlo, um departamento com cerca de 4 anos. Atualmente militam no Louletano 17 atletas que participam em todas as provas nacionais e regionais. O objetivo passa por tentar conquistar um título.

O Rugby Clube de Loulé tem sido o grande motor de implementação da modalidade na região. A criação do Núcleo de Rugby de Loulé surge em 1975 e na época de 76/77 participa nos campeonatos nacionais com o emblema do Louletano Desportos Clube. Em 1982 é fundado o Rugby Clube de Loulé que, ao longo dos anos, tem tido um percurso relevante, com destaque para o título de Campeão Nacional da II Divisão (1989/90). Em 91 surge a primeira equipa feminina federada e nos anos de 1998 e 2003 recebe o Prémio Fair Play atribuído pela Federação Portuguesa de Rugby.

Com 8 equipas divididas pelos escalões Sénior, Escolas, Femininos e Juvenil, o RCL tem inscritos neste momento 151 atletas federados, um número acima da média nacional dos atletas inscritos na Federação Portuguesa de Rugby. A participação da seleção nacional com a equipa dos “Lobos” no Campeonato do Mundo em 2007 foi decisiva para o incremento da modalidade e do aumento de atletas na equipa louletana.

A parte formativa é também uma componente importante no clube e, nesse sentido, participa no Projeto Nestum Rugby, iniciativa conjunta da Direção Geral de Educação e Federação Portuguesa de Rugby, que tem por objetivo a iniciação dos jovens na prática da modalidade, no quadro do Desporto Escolar. Para tal, conta com a participação do antigo atleta do clube e diretor desportivo no Algarve, Faustino Pires, que vai até às escolar dar formação, não só a alunos mas também aso docentes.

O clube aposta na organização de eventos, nomeadamente torneios internacionais, na publicidade e merchandising. Mas o grande problema para os responsáveis tem a ver com o facto de o RCL estar afastado dos territórios competitivos, já que é o único clube do Sul do país (Algarve e Baixo Alentejo) a competir, o que dificulta o rendimento dos atletas pelas muitas e longas deslocações que têm de fazer.

O “Fórum Desporto e Comunidade” prossegue no próximo dia 26 de abril, pelas 21h30, no Centro Autárquico de Quarteira, com as apresentações do Clube Desportivo e Recreativo Quarteirense e do Clube de Basket Quarteira Tubarões.

CM-Loulé

Categories: Desporto, Loulé

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.