Albufeira

Cheiro nauseabundo em zona nobre da cidade

Anda um cheiro nauseabundo a pairar sobre a Rua Samora Barros, em Albufeira, um local nobre da Capital do Turismo com vista para toda a cidade.

A explicação vem de um bloco de apartamentos sem uso.

O referido bloco foi vendido há poucos anos e, desde então, ficaram encerrados e votados ao abandono.

A piscina ficou com água e hoje acumula dentro de si todo o tipo de lixo, a água tem uma cor muito escura e o seu cheiro é nauseabundo.

Mas o mau cheiro não vem só daí, vem também do jardim e do interior.

Embora portas e janelas tenham sido entaipadas (com madeira e não com tijolos como manda a lei), as barreiras de madeira foram quebradas e o referido bloco de apartamentos tem recebido a visita de ocupantes clandestinos, alegadamente toxicodependentes, que por lá pernoitam, segundo dizem, diariamente.

Os mesmos fazem as necessidades no jardim, que, de jardim, agora só tem o nome, pois a vegetação não é cortada, crescendo por todos os lados, acrescida de vegetação selvagem, oferecendo o cenário ideal para os ocupantes clandestinos fazerem as suas necessidades bem escondidinhos.

No interior, pode-se ver as casas de banho com intenso uso e nenhuma limpeza.

O mesmo acontece nos quartos, os quais, embora estivessem vazios, têm agora colchões nojentos, mesinhas de cabeceira improvisadas e muita, mas mesmo muita sujidade.

Segundo apurámos, os vizinhos já fizeram queixa por causa do mau cheiro, ao que lhes responderam que o delegado de Saúde só pode lá ir após uma denúncia por escrito. Esperemos que a mesma não demore. Estamos a falar de um caso de atentado à saúde pública.

De referir que o mau cheiro vai sendo cada vez maior à medida que as temperaturas vão subindo, atraindo todo o tipo de insectos.

Por último, o referido bloco de apartamentos fica mesmo ao lado do Hotel Boavista, um 4 estrelas ameaçado por este intenso e nauseabundo mau cheiro.

PlanetAlgarve

Categories: Albufeira, Turismo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.