Albufeira

Marcelo Rebelo de Sousa no jantar de candidatura de Carlos Silva e Sousa (PSD)

Cerca de 1 milhar de pessoas compareceram no evento

Marcelo Rebelo de Sousa elogiou o ex-aluno e recordou que “o que está em causa não é o Governo, o Parlamento Europeu ou a Presidência da Republica, mas sim a Câmara de Albufeira”

Carlos Silva e Sousa destacou a dinamização económica e o apoio social como bandeiras do seu projeto

Foram cerca de 1000 pessoas que se deslocaram ao Pavilhão Desportivo de Albufeira, totalmente adaptado para receber o primeiro Jantar da Candidatura de Carlos Silva e Sousa à Câmara Municipal de Albufeira. Inicialmente pensado para outro espaço do concelho, a procura de bilhetes obrigou a Direção de Campanha a procurar um espaço mais amplo. A resposta de militantes e simpatizantes correspondeu às expetativas, numa noite de muito calor quer pela temperatura que se fez sentir, quer pelo apoio dado a Carlos Silva e Sousa.

A primeira parte do jantar contou com as intervenções de Desidério Silva, Mandatário de Campanha, Ana Mendonça, Presidente da JSD Albufeira, Luis Gomes, Presidente do PSD Algarve e José Carlos Rolo, atual Presidente da Câmara Municipal. Discursos pontuados pelo elogio à obra feita nesta última década que permitiu a Albufeira tornar-se um concelho mais virado para as pessoas e com uma qualidade de vida referencial.

Falou-se do investimento na Educação, no Desporto, na Cultura, nos Espaços Verdes, nos Transportes e na Mobilidade, nas Acessibilidades e na Requalificação Urbana, nas Águas e Saneamento, no Ambiente, no Turismo e nas Atividades Económicas

Desidério Silva enfatizou a importância de que o projeto por si liderado ao longo de quase uma década “tenha uma continuidade com gente conhecedora, disponível e capaz”. Ana Mendonça destacou “o trabalho feito pela autarquia na promoção da juventude” sublinhando a “Educação e o Desporto” como referências dessa política. Luis Gomes sublinhou o “carater e a genuinidade de Carlos Silva e Sousa que o tornam um homem de palavra e de confiança”.

José Carlos Rolo explicou ainda a atual situação financeira da autarquia, referindo que a autarquia se encontra no bom caminho para recuperar após uma perda de “cerca de 57 milhões de euros de receitas” em apenas 4 anos.

Após o jantar, tempo para a intervenção aguardada de Marcelo Rebelo de Sousa. O Professor não desiludiu e iniciou recordando que foi em Albufeira que passou as suas primeiras férias, ainda na década de 70. Marcelo demonstrou ter amplo conhecimento da política local e contou a forma como em 2001, 2005 e 2009 foi convidado para vir apoiar a candidatura de Desidério Silva, mostrando-se agora disponível para vir apoiar Carlos Silva e Sousa, seu ex-aluno a quem deu aulas de Direito Constitucional. O comentador político falou do enorme progresso registado em Albufeira “mais visível para quem vem de fora do que para quem aqui reside” e sublinhou a importância de se contar “com uma equipa experiente, conhecedora e com ambição de futuro”. Marcelo lembrou ainda que “no próximo dia 29 de setembro não está em causa o Governo, não está em causa o Parlamento Europeu, nem está em causa o cargo de Presidente da Republica. O que está em causa é a eleição para Presidente de Câmara, das Freguesias e da Assembleia” destacou o Professor para depois acrescentar que “esta equipa, estas pessoas, pelo trabalho que têm realizado, e por aquilo que defendem para o concelho merecem continuar à frente do município.

Na última intervenção da noite, Carlos Siva e Sousa apresentou-se como alguém que está na condição de candidato para “servir as pessoas e para servir a nossa terra”. Destacou alguma da obra feita nos últimos anos e lembrou que as obras do futuro “não serão de betão” mas que, ainda assim, há muita coisa para fazer em Albufeira.

A componente social mereceu particular destaque para o candidato do Partido Social Democrata que referiu que é “fundamental assegurarmos uma política que ajude as pessoas, sempre em cooperação com as IPSS do concelho”. No capítulo económico Silva e Sousa destacou o Turismo como grande “alavanca do desenvolvimento, que deve ser alvo de uma atenção especial através do fortalecimento das relações com empresários e associações empresariais. “A diversidade da nossa base económica deve também merecer a nossa atenção” acrescentou, concluindo que “temos de acarinhar quem aqui quer investir e incentivar quem aqui procura a sua oportunidade de vida. Mais investimento implica mais emprego, mais negócio, maior circulação de dinheiro e mais riqueza. A autarquia deve constituir um catalisador e nunca uma força de bloqueio nesse sentido”, concluiu. Carlos Silva e Sousa falou ainda de qualidade ambiental, da aposta num trabalho com as associações do concelho para garantirmos uma comunidade rica do ponto de vista desportivo, cultural e social. E lembrou a necessidade de contar com funcionários da autarquia motivados nos seus objetivos, comprometidos com as suas funções e respeitados pelo seu trabalho.

“Move-me o desafio de servir, de fazer o bem a Albufeira. Dispenso mordomias. Tenho uma visão moderna da administração pública e não a vejo como um poder, vejo-a como um serviço. Têm a garantia de que sou um homem justo e que dou toda a atenção do mais rico ao mais pobre. Não vos vendo banha da cobra, nem vos prometo o céu na terra. A única coisa que vos prometo, se essa for a opção democrática que Albufeira decidir, será a minha total entrega ao exercício do cargo” concluiu Carlos Silva e Sousa.

A noite terminou com Filipa Sousa a cantar o Hino de Campanha “Albufeira Primeiro”.

Categories: Albufeira

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.