Algarve

Braga vence Farence por 1-0 no Estádio Algarve

Um golo de Salvador Agra disfarçou uma exibição menos conseguida do Braga, e deu a segunda vitória à equipa de Jesualdo Ferreira, no estágio que está a efetuar no Algarve.

Jezualdo Ferreira

Jezualdo Ferreira

Neste segundo teste do Braga, em que apadrinhou a apresentação do Farense, Jesualdo Ferreira deu a titularidade ao onze que lançou na segunda parte do jogo da passada terça-feira, em Albufeira, com o Sheffield Wednesday, mas desagregado do plano B que implementou: 3x5x2.

O professor quis ver estes jogadores – aparentemente, e com a devida distância aos jogos a sério e com as condicionantes de observação da pré-época, parecem ser os que terão menos possibilidades de serem titulares – no seu sistema ideal e que tem institucionalizado por onde tem passado: o 4x3x3.

Farense-Sp. Braga, 0-1 (análise aos novos)

Contra os ingleses este onze tinha dado boa conta do recado, consolidando a vantagem e o controlo do jogo. Agora, apesar de ofensivamente ter estado em plano aceitável, defensivamente correu menos bem, principalmente nas transições rápidas do Farense, com muita bola nas costas da defesa bracarense, transparecendo poucas pernas para conseguir travar as entradas dos algarvios.

Valeu ao Braga a falta de pontaria de Matias, Diop e companhia, e a atenção do guarda-redes Cristiano.

Aquele que parece ser o onze titular de Jesualdo Ferreira – Éder e Hélder Barbosa, ambos lesionados, poderão intrometer-se nessa luta – entrou no início da segunda-parte… quase na totalidade, porque Nuno André Coelho manteve-se em campo, porque Santos não recuperou de um toque que apanhou no jogo com o Sheffield, e foi poupado alguns minutos, entrando aos sessenta e oito.

«O Sp. Braga está a corresponder como uma verdadeira equipa»

O fortalecimento do Braga não foi correspondido de forma intensa no relvado. Agra ainda animou com a velocidade que levou aos flancos, mas houve pouca intensidade na construção do jogo, com Alan e Ruben Micael a não conseguirem explanar todo o seu potencial. 

A exceção foi protagonizada por Micael, que aos 67 minutos isolou de forma primorosa Salvador Agra, para o golo que deu a vitória ao Braga.
Os bracarenses têm a atenuante de terem apenas dois dias de intervalo entre este jogo e o que efetuaram com o Sheffield, para a exibição menos conseguida no Estádio Algarve.

O Farense mostrou argumentos para lutar pelos lugares cimeiros do seu campeonato e, dez anos depois, sonhar com regresso ao patamar mais elevado do futebol português.

FICHA DE JOGO
Estádio Algarve
Árbitro: Fernando Santos (Algarve)
Árbitros assistentes: Miguel Santos e André Martins

FARENSE: Ivo (Ricardo Neves, 46); Carlitos, Fausto (Diogo Silva, 46), Ubay (Lameirão, 77) e Hugo Luz (Joshua, 63); Livramento (Marcelo, 77), Atabu (Bilro, 63) e Fábio Felício; Matias (Thiago Mota, 77), Diop (Rafael, 63) e João Reis (Nikola Zugic, 46)
Suplentes: Declan
Treinador: Mauro de Brito

SP. BRAGA: Cristiano (Tiago Sá, 46); Baiano (Miljkovik, 46), Douglão (Paulo Vinícius, 46), Nuno André Coelho (Santos, 68) e Florent (Joãozinho, 46); Rafa (Alan, 46), Mauro (Custódio, 46), e Luís Silva (Ruben Micael, 46); João Pedro (Salvador Agra, 46), Yazalde (Edinho, 46) e Pedro Santos (Pardo, 46; Luís Silva, 86)
Treinador: Jesualdo Ferreira

Ao intervalo: 0-0
Marcadores: 0-1, por Salvador Agra (67)

Jorge Anjinho/Mais Futebol

Categories: Algarve, Desporto

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.