Algarve

Ryanair e Turismo de Portugal trocam acusações

Empresa diz que queria investir no aeroporto de Faro e critica o Governo por desperdiçar oportunidades “num momento em que o desemprego no país é de 18%”. Na reacção, o Turismo de Portugal sublinha que a Ryanair não fez no passado o que disse que ia fazer.

ryanair_web2

A Ryanair e o Turismo de Portugal trocaram acusações em comunicados emitidos esta quarta-feira. Em causa está um investimento que previa aumentar o número de voos para o Algarve durante o Inverno.

A companhia aérea diz que tinha proposto abrir três novas rotas em Faro – para Colónia, Dortmund e Memmingen -, o que aumentaria o número de voos semanais dos actuais 68 para 92. A empresa afirma que esta aposta podia representar um aumento do tráfego do aeroporto de Faro em 70 mil passageiros durante o período de Inverno.

“Faro já perdeu a oportunidade para receber novo tráfego, crescimento e emprego após o Turismo de Portugal renegar o seu recente compromisso em resolver os desafios da sazonalidade em Faro e rejeitar a proposta da Ryanair”, acusa a empresa.

O Turismo de Portugal, também em comunicado, esclarece que apenas se limitou a recusar pagar à Ryanair valores que eram “desproporcionais”. “Não é verdade que o Turismo de Portugal tenha rejeitado um plano de expansão para o aeroporto de Faro, matéria para a qual não teria sequer competência. Não é verdade que o Turismo de Portugal tenha impedido a Ryanair de aumentar o seu número de voos ou rotas para o Algarve, decisão empresarial na qual o Turismo de Portugal não tem de ter qualquer interferência”, começa pr dizer o texto.

“O Turismo de Portugal rejeitou, isso sim, pagar à Ryanair os valores que esta empresa exigiu para reforçar a sua operação para o Algarve. Os valores pedidos pela Ryanair não eram proporcionais.”
A agência governamental portuguesa diz que a Ryanair tem um historial de cancelar voos contratados para a época de Inverno quando já havia incentivos disponíveis. “A Ryanair já tinha, no passado, proposto a criação de novas rotas e voos para o Algarve na época de Inverno, que depois cancelou apesar dos apoios que estavam disponíveis”.
A Ryanair diz que irá agora aplicar os novos investimentos noutros aeroportos e noutros países, estranhando que Portugal tenha deitado a perder esta “oportunidade”, num momento “em que o desemprego no país é de 18%”.

Fonte: Filipe d’Avilez/Renascença

Categories: Algarve, Turismo

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.