Ocorrências

Água quente está a atrair tubarões ao Algarve

Avistamentos em Albufeira, Carvoeiro, Portimão e Sagres

Os tripulantes dos barcos de observação de golfinhos avistaram as abrbatanas dos tubarões

Os tripulantes dos barcos de observação de golfinhos avistaram as abrbatanas dos tubarões

Se a água quente do mar leva mais banhistas às praias, também é verdade que atrai mais tubarões para junto da costa. É o que está a acontecer no Algarve, com a temperatura da água do mar a rondar os 25 graus e onde, nos últimos dias, segundo relatos que chegaram ao CM, houve mais de uma dezena de avistamentos de tubarões-martelo ao largo de Albufeira, Carvoeiro, Portimão e Sagres.

Esta espécie de tubarão não é considerada perigosa e procura, principalmente, sardinhas, cavalas e atuns. A maioria dos avistamentos ocorreu entre uma a sete milhas náuticas (entre os 1,8 e os 12 quilómetros da costa). Mas, num dos casos, foi mesmo a cerca de 20 metros da Fortaleza de Sagres, onde um pescador lúdico estava à pesca. “Era bem grande. Tinha uns três metros de comprimento e passou a uns 20 metros da costa”, relatou ao CM José Rodrigues, que estava a pescar à cana com dois amigos. Os pescadores dos barcos da sardinha também têm visto vários tubarões na zona onde pescam.

Quem também tem registado a presença da espécie junto à costa são os tripulantes dos barcos de observação de golfinhos. “Avistámos pelo menos seis tubarões-martelo, junto a Albufeira, e dois na zona de Carvoeiro e Portimão, nos últimos dias, com cerca de três metros”, revelou ao CM Nuno Cruz, da empresa Black Runner, recordando que os turistas reagem com “felicidade ao verem tubarões ao vivo”.

Também André Dias, biólogo e proprietário da empresa Wild Watch, com sede em Ferragudo, confirma que tem tido “entre três a quatro avistamentos por dia”. Segundo o biólogo, “com as temperaturas da água do mar acima dos 20 graus é normal que os tubarões–martelo se aproximem mais da costa”. Mas, para que os banhistas fiquem descansados, garante que “não nadam em profundidades inferiores a 30 metros”.

Fonte: CM

Categories: Ocorrências

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.