Albufeira

Comunicado do movimento VIVA – Vontade Independente Viver Albufeira

VIVA – Vontade Independente Viver Albufeira nasceu como uma oportunidade de mudança para conduzir os destinos de Albufeira no próximo quadriénio. Essa oportunidade foi amplamente manifestada nas urnas, numa redistribuição de votos e consecutivo número de mandatos atribuídos a cada uma das forças candidatas.

viva

A eleição de sete elementos da equipa liderada por Ana Vidigal para os diferentes órgãos autárquicos resulta, acreditamos, da conduta exemplar com que a equipa VIVA se apresentou em todo o processo eleitoral, antes e depois do dia 29 de setembro, com verdade, transparência, competência e determinação. Nada mais nos moveu, e move, do que Albufeira e a urgência de atuar em prol das necessárias respostas públicas nas diferentes competências municipais pelo desenvolvimento, prosperidade e bem-estar de todos e de cada um dos cidadãos.

Disponibilizámo-nos desde a primeira hora para, por Albufeira e pelas suas gentes, pugnar por um caminho de sustentabilidade, de concertação e de união de esforços que colocasse o superior interesse do concelho acima de qualquer questão partidária, política ou ideológica, colocando as pessoas no centro de todas as decisões, dando vez e voz aos cidadãos, de forma inclusiva e integrada.

Conversámos com todas as forças políticas que nos procuraram e procurámos conversar até com aquelas que não o fizeram, em prol da construção de uma plataforma de entendimento que servisse os desígnios de Albufeira, de forma transversal, transparente e coerente com aquilo que sempre defendemos, alargada à totalidade dos órgãos autárquicos. Para o VIVA, só assim faz sentido e, neste espírito, a disponibilidade do VIVA foi e será sempre total.

Neste âmbito, a atuação política e cívica do VIVA teve, e continuará a ter, princípios basilares assentes em três pontos muito concretos:

1. Total independência, autonomia, transparência e verdade – a contra informação apenas tem servido aqueles cujo principal interesse, não é, seguramente, servir Albufeira, mas sim servir-se de Albufeira. Repudiamos toda e qualquer inverdade, muito menos em torno de algo tão sério como a gestão autárquica, negando a existência de qualquer coligação com as demais forças partidárias;

2. Defesa de uma solução de governança concertada e construtiva, que promova a união e representatividade de todas as forças eleitas em cada um dos órgãos em que estamos presentes. Foi sempre o nosso entendimento, face à leitura dos resultados eleitorais, pautando pela estabilidade governativa, que acreditamos ser necessária para enfrentar o difícil período que atravessamos. Unidos somos mais fortes e Albufeira sai vencedora;

3. Por fim, mas não menos importante, atuar, não como contrapoder, que não somos, mas como ponto de equilíbrio. Esta postura manifestar-se-á perante todos os contextos, independentemente das forças políticas e em qualquer dos órgãos onde marcamos presença, com o intuito único de reforçar e expressar, dentro daquilo que nos for alcançável, a vontade manifesta pelos eleitores.

Face ao exposto, o VIVA reitera a sua total independência. O VIVA será força atenta, proactiva, rigorosa e vertical no exercício dos seus mandatos, exercendo em plena consciência e convicção, os lugares que lhe forem designados, seja em funções executivas, conforme já sucede na Junta de Freguesia de Albufeira e Olhos de Água, seja na intervenção que lhe for consagrada nos restantes órgãos, na senda dos princípios já referidos: independência, união e equilíbrio.

VIVA Albufeira!

Categories: Albufeira

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.