VRSA

Depois de mais de três anos de obras… autarquia defende ocupação imediata das novas salas de aula da Escola Secundária

A Câmara Municipal de Vila Real de Santo António quer colocar um ponto final às duas dezenas de contentores atualmente utilizados como salas de aula na Escola Secundária de VRSA e defende a ocupação imediata das 21 novas salas, já com condições de receber os alunos, e do pavilhão desportivo, também concluído há vários meses, o que permitirá aos estudantes voltar a ter aulas de educação física.

Instalações provisórias da Escola Secundária de VRSA

Instalações provisórias da Escola Secundária de VRSA

Apesar de ter efetuado todas as diligências ao seu alcance para desbloquear a situação junto da administração da Parque Escolar – responsável pela empreitada de requalificação – e do Ministério da Educação, a autarquia lamenta o silêncio destas entidades e não compreende como pode a simples assinatura de um despacho condicionar o futuro de um milhar de alunos.

«É inadmissível que a secundária de VRSA esteja transformada em estaleiro há mais de três anos e que os nossos alunos não estejam em pé de igualdade com outros estudantes do país enquanto se aguarda que o Estado resolva uma situação administrativa», nota Luís Gomes, presidente da Câmara Municipal de VRSA.

Para ajudar a desbloquear o processo, a autarquia de VRSA irá colocar à disposição da escola secundária meios humanos e logísticos para que, durante as férias do Natal, seja possível remover os contentores e iniciar a transferência dos equipamentos escolares para as novas e modernas salas de aula.

«É impensável que existam 21 salas de aula prontas a receber alunos que atualmente se encontram a ter aulas em contentores onde já chove no interior. Por não ficarmos indiferentes a esta situação, iremos continuar a propor à tutela medidas úteis que respondem aos anseios de toda a comunidade educativa, nomeadamente pais, estudantes e professores», prossegue Luís Gomes.

A autarquia lamenta também que – não obstante os esforços do empreiteiro –, os restantes blocos concluídos e referentes à segunda fase de obra ainda não tenham sido rececionados pela Parque Escolar um ano depois de os próprios deputados à Assembleia da República terem visitado as obras e verificado que os mesmos já reúnem todas as condições para serem ocupados por alunos e professores, de acordo com o estipulado no contrato.

A requalificação da Escola Secundária de VRSA, em funções desde 1963, foi integrada no Projeto de Modernização das Escolas Secundárias, promovido pela tutela e desenvolvido pela E.P.E., tendo a empreitada sido orçamentada em 12 milhões de euros e tendo como duração prevista para execução o prazo de dezasseis meses.

As intervenções deveriam ter ficado concluídas no final de 2011, mas a falta de pagamentos ao empreiteiro, os processos de redução de custos durante a obra, bem como o atraso na emissão de ordens de execução – por parte da Parque Escolar – provocaram o atraso das obras e a paragem dos trabalhos durante quase um ano.

Além dos estudantes de VRSA, a escola secundária recebe os alunos do ensino secundário provenientes dos concelhos vizinhos de Alcoutim e Castro Marim.

Por: Município de VRSA

Categories: VRSA

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *