Algarve

Adesão a sistema de cobrança de portagens a estrangeiros no Algarve duplicou

A Estradas de Portugal (EP) informou que entre as 00:00 e as 16:00 de ontem (17 de abril) se registaram mais de 1.330 adesões ao sistema de cobrança de portagens EasyToll localizado na A22, o dobro do registado no mesmo período de 2013.

Via do Infante na fronteira com espanha

Via do Infante na fronteira com Espanha

Em comunicado, a empresa adianta no ano passado se verificaram 666 adesões ao sistema, que permite que os condutores de veículos com matrícula estrangeira, com a simples passagem de um cartão bancário, associem a matrícula do veículo ao cartão, pelo período de um mês.

“O número de adesões de turistas ao sistema EasyToll na A22 [autoestrada], assim como a receita associada, duplicou durante o período analisado, sendo que estes condutores circulam principalmente no troço entre Vila Real de Santo António e Albufeira, que tem um custo por viagem de seis euros”, lê-se no comunicado da EP.

Segundo a empresa, o tráfego manteve-se idêntico ao do ano passado, o que demonstra a “clara preponderância do EasyToll como a solução de pagamento preferida pelos utilizadores de veículos de matrícula estrangeira que entram em Portugal”.

A utilização deste sistema e o acréscimo da utilização de dispositivos Via Verde tem permitido que o tráfego se mantenha a fluir normalmente, “evitando os problemas que se registaram em 2012”, conclui a EP.

Nos últimos dois anos, no período de Páscoa, formaram-se longas filas na fronteira entre o Algarve e a Andaluzia, com os espanhóis a queixarem-se da complexidade do sistema de pagamento.

A Comissão de Utentes da Via do Infante convocou para sexta-feira uma ação contra as portagens na Via do Infante (A22) junto à Ponte do Guadiana, acesso usado por quem entra no Algarve a partir do sul de Espanha.

As portagens foram introduzidas na Via do Infante, que percorre a região algarvia, em dezembro de 2011.

Por: Lusa

Categories: Algarve, Turismo

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.