AGENDA

Carlos Vale Ferraz, pseudónimo de Carlos de Matos Gomes, faz“Discurso Direto” em Loulé | 15 de maio

Obras incontornáveis da literatura da Guerra Colonial saíram da sua mão. Carlos Vale Ferraz, nome literário de Carlos de Matos Gomes, vai estar em Loulé esta quinta-feira, 15 de maio, pelas 21h30, no Auditório da Biblioteca Municipal Sophia de Mello Breyner Andresen. Dedicado à ficção com base na experiência pessoal e na reconstituição histórica, Carlos de Matos Gomes, capitão de Abril depois de intensa vivência em combate nas colónias, vem a Loulé dar o seu testemunho ao vivo sobre o que levou à ficção para falar da realidade.

Carlos Vale Ferraz

Carlos Vale Ferraz

As suas duas obras mais marcantes são, por certo, “Nó Cego” e “A Mulher do Legionário”, mas mais títulos seus ocupam lugar de destaque nas estantes dos portugueses que querem saber mais sobre o que se passou em África: “Os Lobos Não Usam Coleira” (adaptado ao cinema por José-Pedro Vasconcelos com o título “Os Imortais”, “ASP”, “De Passo Trocado”, “O Livro das Maravilhas”, “Flamingos Dourados”, “Fala-me de África” (que gerou a série televisiva “Regresso de Sizalinda”) e a novela “Soldadó”. A incursão de Carlos Matos Gomes pelo cinema levou-o a redigir os argumentos dos filmes “Portugal SA”, de Ruy Guerra, e “Capitães de Abril”, de Maria de Medeiros. É um autor firmado.

A apresentação do escritor será feita pela professora-bibliotecária Arlete Santos.

Ainda nesta mesma quinta-feira e antes da intervenção na Biblioteca Municipal de Loulé, Carlos de Matos Gomes, pelas 14h15, estará num encontro com Professores e Alunos na Escola Secundária de Loulé, dando sequência ao programa de rotina para os escritores que se deslocam a Loulé, no âmbito da iniciativa “Discursos Diretos” e que os convida a passar, além da Biblioteca, sempre por uma Escola do Concelho. Nas férias escolares, os escritores convidados deslocam-se, como alternativa, a associações.

A iniciativa “Discursos Diretos” é promovida no quadro da Comissão Concelhia das Comemorações dos 40 Anos do 25 de Abril. Dirigida por Rita Moreira, a Biblioteca Municipal de Loulé trouxe recentemente Pepetela a Loulé e a Quarteira (Escola Drª Laura Ayres), e outros nomes de referência da literatura e do ensaísmo português se vão seguir, como Manuel Alegre, João de Melo, Luís Castro Mendes, Mário de Carvalho e Raquel Varela, entre outros.

Carlos de Matos Gomes é natural de Vila Nova da Barquinha, fez os estudos secundários no Colégio Nun’Álvares de Tomar e o curso de Cavalaria da Academia Militar. Durante a Guerra Colonial cumpriu três comissões, em Moçambique, Angola e Guiné, nas tropas de “Comandos”. Ficou ferido em combate e foi condecorado com as Medalhas de Cruz de Guerra de 1ª e 2ª Classe, por feitos em combate. A guerra doeu-lhe na pele. A paz recobriu-lhe a pele de maravilhosas páginas de ficção literária.

No final da sessão, como já vem sendo habitual, Carlos de Matos Gomes autografará obras da sua autoria para os interessados, pelo que está prevista uma banca de livros.

Por: Município de Loulé

Categories: AGENDA, Loulé

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.