Aljezur

SURF LIGA MOCHE | Nicolaus e Carina campeões no Allianz Algarve Pro na Praia do Amado

Nicolaus Von Rupp e Carina Duarte são os campeões, masculino e feminino, do Allianz Algarve Pro, 4.ª etapa (penúltima) da Liga Moche 2014, que se disputou entre os dias 6 e 8 de Junho, na Praia do Amado (Aljezur). O regresso da principal competição portuguesa de surf a Aljezur após uma ausência de 16 anos ficou marcado por um sábado de mar pesado, por baterias renhidas e muita emoção em torno da possível consagração do campeão nacional nesta etapa, o que não veio a confirmar-se. O melhor algarvio em prova foi Luca Guichard (Algarve Surf Clube), que repetiu o 5.º lugar alcançado na 2.ª etapa, na Ericeira.

O regresso do principal circuito nacional de surf a Aljezur foi possível graças aos apoios do Turismo do Algarve e da Câmara Municipal de Aljezur. “O surf faz parte dos produtos que queremos encaixar na região como complemento” à oferta turística, justificou Desidério Silva, presidente do Turismo do Algarve. “Nós (Aljezur) somos uma meca do surf”, sublinhou José Amarelinho, presidente da Câmara de Aljezur.

O sol radioso que aqueceu o último dia desta prova, domingo, a praia repleta e quase dez horas consecutivas de surf e boas ondas no Amado provaram que o surf está na alma do Algarve. “Podem contar connosco incondicionalmente”, prometeu José Amarelinho. “Para o ano cá estaremos”, garantiu Desidério Silva.

Allianz Algarve Pro proporcionou as maiores ondas nas quatro etapas já realizadas da Liga Moche 2014, teve chuva e teve sol e colocou aos atletas um imponente desafio físico, no sábado, dia de mar muito pesado, com ondas de 2,5 metros e textura irregular, a obrigarem a um invulgar esforço de remada para ultrapassar a rebentação.

Vasco Ribeiro, líder do ranking, poderia ter conquistado no Amado o seu terceiro título nacional, caso vencesse a prova, beneficiando da ausência do actual campeão e vice-líder do ranking, Frederico Morais, no México em treino para o mundial de qualificação. Mas Vasco Ribeiro foi eliminado nos quartos-de-final por Pedro Henrique, realizador do filme de surf ‘Algarve’, estreado este ano.

Algarve apresentou-se nesta prova com 19 surfistas no quadro masculino e uma surfista no quadro feminino. Dez algarvios foram eliminados logo no primeiro dia, sexta-feira, 6 de Junho. No sábado ‘pesado’, com as difíceis condições do mar a limitarem a jornada a quatro horas de competição e a impedirem o começo da acção no quadro feminino, foram eliminados sete surfistas de clubes algarvios. Marlon Lipke (Clube de Surf de Faro) foi a grande surpresa na razia algarvia na ronda de 32 (segunda ronda da prova).

À entrada na terceira ronda (de 16) masculina, com a qual começou a acção no domingo, o Algarve estava apenas representado pelos gémeos de Tavira, Joackim e Luca Guichard (Algarve Surf Clube). Joackim foi eliminado logo na primeira bateria do dia. Luca ainda passou para a fase dos quartos-de-final ‘man on man’, onde foi eliminado por Francisco Alves, surfista da Costa de Caparica que esteve muito bem no Amado: eliminou Gony Zubizarreta nas meias-finais e só perdeu na final para o imparável Nicolaus Von Rupp. “Estou muito satisfeito com esta vitória. As condições (do mar) foram difíceis e eu tenho uma relação especial com o Amado. Tenho aqui muitos amigos e foi aqui que fiz o meu primeiro campeonato (um Rumble Fish, há 15 anos)”, declarou Nicolaus Von Rupp, campeão do Allianz Algarve Pro.

No quadro feminino, a algarvia Yolanda Hopkins (Clube Naval de Portimão), que vinha de uma final na etapa anterior da Liga Moche 2014, perdeu logo na primeira bateria (quartos-de-final), eliminada no último minuto por Constança Coutinho. A campeã nacional em título, Carina Duarte, esteve muito forte no Amado e venceu a final feminina com grande vantagem sobre as adversárias. Apenas Teresa Bonvalot, que já venceu duas etapas, desafiou a liderança da campeã, mas sem sucesso.

O Amado poderia ter decidido campeões, mas em vez disso relançou as lutas pelos títulos. Vasco Ribeiro e Teresa Bonvalot poderiam ter resolvido a questão se tivessem ganho esta etapa algarvia. Mas a vitória de Carina Duarte, que igualou Teresa Bonvalot em etapas ganhas, e a eliminação precoce de Vasco Ribeiro relançaram os campeonatos, adiando todas as decisões para a última etapa, em Cascais, entre os dias 26 e 28 de Setembro.

CURIOSIDADES
Marlon Lipke – Sunset

No dia da difícil digestão da derrota, sábado, Marlon Lipke mostrou grande desportivismo ao organizar, chamar os surfistas e receber os convidados à porta da ‘sunset party’ na praia, que encerrou um dia invernoso e saudou o regresso do Sol ao Algarve.

Gémeos Guichard – DJs

Como já vem sendo habitual nesta Liga Moche, os gémeos Guichard são os DJs de serviço para as festas na praia que já começam a ser tradição nos campeonatos deste circuito. O Amado não foi excepção e Joackim e Luca Guichard mostraram que são tão artistas na mistura musical como nas manobras nas ondas.

Pedro Henrique – Pódio

O brasileiro Pedro Henrique está em Portugal há 3 anos. É campeão mundial de ‘kite wave’, já foi campeão mundial junior de surf e já competiu com a elite mundial do surf no WCT. É um amigo do Algarve e por isso realizou este ano um filme de surf sobre a região. Conseguiu agora no Algarve o seu primeiro pódio na Liga Moche, competição em que se estreou na etapa anterior, com um quinto lugar. No Amado foi 3.º classificado.

João Guedes – Café

João Guedes entrou na primeira bateria de domingo, às 08h15. Minutos antes, o surfista do Porto queria beber um café e não conseguiu. Minutos depois fazia a primeira onde do dia: um excelente 8.50. Afinal estava bem desperto.

Por: Paulo Marcelino – Swell-Algarve

Categories: Aljezur, Desporto

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.