Lagos

Lagos tem um bom parque escolar

“A Escola do Bairro Operário é a melhor da região”, realçou Maria Fernanda Afonso, no Encontro promovido pelo Grupo dos Amigos de Lagos.

Maria Fernanda Afonso - Vereadora da Câmara Municipal de Lagos

Maria Fernanda Afonso – Vereadora da Câmara Municipal de Lagos

Maria Fernanda Afonso, vereadora da câmara municipal de Lagos, com competência específica na área da educação e convidada do Encontro de 5.ª Feira do Grupo dos Amigos de Lagos, que decorreu como habitualmente na Biblioteca Municipal, falou da realidade local sob sua responsabilidade.

Começando por congratular-se por o município de Lagos estar “dotado das infra-estruturas necessárias, com escolas novas e reabilitação de outras, como Bairro Operário e Espiche e a abertura de salas de pré-escolar”, Maria Fernanda Afonso não deixou de reconhecer que “a rede de pré-escolas públicas veio criar dificuldades ao pré-escolar privado e cooperativo”, o que também preocupa o executivo, “pois a constituição fala em ensino público, privado e cooperativo”. E explicou que, em Lagos, embora “o pré-escolar deva funcionar com crianças a partir dos 5 anos, temos salas com meninos desde os 3 anos”. Assim, havendo uma “total cobertura, não se justifica abrir mais escolas”.

Maria Fernanda Afonso lembrou que “relativamente aos edifícios que foram feitos de raiz, construídos ou recuperados, agora é preciso conservá-los”. Ora “há alguns problemas bicudos de conservação, alguns dos quais resultantes de má construção”. É que “a febre da construção rápida traz-nos alguns problemas”. A título de exemplo, referiu que “há edifícios muito bonitos, mas não estudados para receber centenas de alunos e daí resulta uma degradação rápida”.

A professora e vereadora Maria Fernanda Afonso falou também das “actividades de enriquecimento curricular”, que considera “muito importantes para o desenvolvimento dos alunos, pois conseguem descobrir mais competências às crianças”. Informou ainda que o município tem duas psicólogas a apoiar as escolas”, mas a sua acção acaba por ser insuficiente, pois “o Ministério não põe nada” e lamentou também que “no Centro de Saúde já não há psicólogo”. Por fim, falou do transporte escolar e da acção social, com livros e refeições, de que o município “tem tido uma boa colaboração das juntas de freguesia” e do projecto “viver o verão”, que “já está esgotado, indo possibilitar a ocupação das crianças e das pessoa que estarão envolvidas”.

Os “Encontros de 5ª Feira”, este ano sob o ciclo “Perspectiva Lagos”, debruçam-se sobre temas de interesse regional e local, têm o apoio da Câmara Municipal e decorrem na Biblioteca Dr. Júlio Dantas, com entrada livre.

Por: Grupo dos Amigos de Lagos

Categories: Lagos

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.