Portimão

Portimão não dá tréguas à lagarta dos pinheiros

Nos passados dias 25 e 26 de junho, teve lugar uma importante ação preventiva contra as lagartas processionárias, ou dos pinheiros, que ocorreu em diversos espaços públicos do município de Portimão.

Tratamento de pinheiros - Arquivo CMP / Filipe da Palma

Tratamento de pinheiros – Arquivo CMP / Filipe da Palma

Conhecidas cientificamente como Thaumetopia pitycampa, estas lagartas alimentam-se das folhas (agulhas) dos pinheiros e deslocam-se em longas filas, daí a designação popular de processionárias.

No final do inverno, cada processionária deposita cerca de 300 ovos, os quais eclodem entre junho e setembro, sendo considerados extremamente perigosos os efeitos alérgicos após contacto com estes insetos.

Esta intervenção, a cargo da Câmara Municipal de Portimão, consistiu na colocação de armadilhas tipo funil com feromona e inseticida DDVP e teve lugar em estabelecimentos escolares da Coca Maravilhas, Fojo, Vendas, Alvor, Chão das Donas, Quatro Estradas e Bairro Pontal, assim como nos pinheiros existentes no Bairro 1º de Junho, Parque da Juventude, Igreja do Amparo, Miradouro da Praia da Rocha, Quinta dos Arcos, Complexo Municipal de Alvor, Cooperativa de Vale de Lagar, Quinta das Oliveiras, zona ribeirinha de Alvor e Largo 1.º de Maio, entre outros locais.

No início do outono terá lugar um segundo tratamento, com recurso ao inseticida biológico Balycus turigensis, estando prevista para janeiro próximo o reforço destas medidas de irradicação da processionária, com a aplicação de um fitofarmacêutico nos pinheiros onde as lagartas eventualmente continuarem a resistir.

Por: Município de Portimão

Categories: Portimão

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.