Nacional

APHP critica declarações do Ministro da Saúde sobre a greve dos médicos: «Dr. Paulo Macedo teve uma infeliz posição em que revela todo o seu marxismo de direita»

Ao tentar envolver o secor privado da saúde na projetada greve de Médicos, o Ministro da Saúde, Paulo Macedo, demonstra, para a APHP, que ainda não entendeu os verdadeiros motivos da atual situação e a natureza estrutural dos problemas da saúde em Portugal.

aphp

«Ao acusar os médicos de não fazerem greve no sector privado, o ministro teve uma posição parcial, de marxismo de direita e muito infeliz, assumindo-se, em exclusivo e apenas, como ministro do setor Público da Saúde», afirma Artur Osório Araújo, presidente da direcção da APHP.

O presidente da APHP lamenta que o Dr. Paulo Macedo «não tenha melhores argumentos para defender a sua política, envolvendo, desnecessariamente, um setor que, por ser autónomo e exterior aos cânones coletivistas, cria com os médicos um modelo de relacionamento de parceria e de profundo respeito pelo exercício profissional».

Para a APHP, a recente celebração de contratos de trabalho e das carreiras médicas com hospitais geridos pelo setor privado são sinais do empenhamento deste em aperfeiçoar com a classe médica um relacionamento que, assegura Artur Osório Araújo, «só resultará a favor dos doentes e do Sistema Nacional de Saúde».

Por: adverbe – Assessoria de Comunicação

Categorias:Nacional, Saúde

PlanetAlgarve

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s