Olhão

Filme interativo de investigador olhanense pronto a estrear

O filme interativo Neblina, o primeiro da trilogia Os caminhos que se bifurcam, da autoria do olhanense Bruno Mendes da Silva, fará a sua estreia no Festival de Cinema de Avanca no dia 23 de julho.

Bruno Mendes da Silva

Bruno Mendes da Silva

Este projeto, sediado no CIAC (Centro de Investigação em Artes e Comunicação) e desenvolvido na linha de investigação aplicada “Criação de artefactos digitais”, no seio da Universidade do Algarve, enquadra-se na investigação de pós-doutoramento do investigador olhanense Bruno Mendes da Silva e procura aplicar a investigação teórica iniciada na tese de doutoramento Eterno Presente, o tempo na contemporaneidade, que resultou na publicação do livro A máquina encravada: a questão do tempo nas relações entre cinema, banda desenhada e contemporaneidade (2010).

A realização desta narrativa interativa procura reconfigurar a experiência do espetador de cinema. Pretende-se que este projete a sua própria identidade no protagonista da ação, tornando-se no espetador-protagonista. Para este fim, aquando da estreia, estará disponível, na web, uma aplicação que divide a visualização da narrativa em três fluxos de imagens e que poderá ser visualizada em diferentes dispositivos, através do sítio www.ese.ualg.pt/caminhos. No Festival de Cinema de Avanca, a estreia do filme combinará projeção convencional com a utilização complementar de laptops, tablets e smartphones. Os fluxos de imagem disponíveis oferecem ao espetador a possibilidade de escolher o seu próprio percurso dentro da história, enquanto personagem principal, podendo ainda selecionar o género do protagonista com o qual mais se identifica.

Este projeto procura uma nova relação entre público e obra, menos adormecida e estagnada, onde a distância entre géneros e entre realidade e ficção tenderá a desaparecer.

Bruno Mendes da Silva é diretor da Licenciatura em Ciências da Comunicação da Universidade do Algarve (UAlg), docente no Mestrado em Comunicação, Cultura e Artes (UAlg) e no Doutoramento em Média-Arte Digital (UAb/UAlg).

Investigador do CIAC (Centro de Investigação em Artes e Comunicação, http://ciac.pt) atualmente em pós-doutoramento (Cinema Interativo), o investigador olhanense é doutorado em Literatura e Cinema (Literatura Comparada) pela UAlg e autor do livro A máquina encravada: A questão do tempo nas relações entre cinema, banda desenhada e contemporaneidade (2010).

É igualmente autor do Álbum BD Metamorfose: 5+5 pérolas (2000) e foi realizador e produtor da TDM, Macau/China, com documentários exibidos na RTPi e na TV5/França (1995/2000). Já participou em vários festivais internacionais de cinema e vídeo: Fresh (Bangkok), LOOP (Barcelona), Dokanema (Maputo), Festival de la Imagen (Manizales/Colômbia) e Ecologias Digitales (Madellin/Colômbia).

Por: Município de Olhão

Categories: Olhão

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.