Portimão

Extinção da Portimão Urbis EM SA

A presidente da Câmara Municipal de Portimão, Dra. Isilda Gomes, transmitiu hoje, em reunião com os trabalhadores da empresa municipal Portimão Urbis EM SA, a intenção do executivo municipal de proceder à extinção daquela sociedade de capital exclusivamente municipal.

banner

Esta decisão resulta da análise que ao longo dos últimos meses foi efetuada, identificando e valorando os vários fatores que relevam para justificar a existência da empresa como entidade autónoma do Município.

Da análise, resultou evidente que os riscos para o Município de manter a empresa em funcionamento não compensavam de forma satisfatória os custos associados à operação da Portimão Urbis.

Foi também transmitido que, quer as competências, quer os equipamentos sob gestão desta empresa municipal, serão transferidos para o restante universo municipal, esperando-se que, do ponto de vista do munícipe, não existam perturbações nos serviços.

No âmbito da dissolução, o passivo remanescente será transferido para o Município enquanto acionista único.

O Município de Portimão, através da sua representante na Assembleia Geral da empresa, irá proceder no muito curto espaço de tempo à nomeação de um novo Conselho de Administração, que terá como principal incumbência tomar as medidas necessárias à concretização desta decisão até ao final do presente ano.

Aproveitou a presidente da Câmara para agradecer o esforço e dedicação de todos os funcionários da Portimão Urbis, que ao longo destes últimos meses colaboraram de forma ativa no encontrar de soluções que permitissem a viabilização da empresa.

De referir que durante o mandato do atual Conselho de Administração a massa salarial da Portimão Urbis passou de cerca de 3,7 milhões de euros/ano para 2,1 milhões, tendo o número de trabalhadores passado de 156 para os atuais 107. Esta reestruturação só foi possível com o empenho dedicado de todos os trabalhadores e em particular do Conselho de Administração agora cessante.

Foi reafirmada a necessidade de ouvir os órgãos próprios da autarquia, procurando um consenso o mais alargado possível sobre a forma de integração das atividades da empresa no Município, assim como o respetivo plano social, o que será feito atempadamente.

Esta decisão foi tomada de forma ponderada e com a consciência de que irão ser afetadas as vidas dos colaboradores da empresa, não podendo por isso ser motivo de manifestações ridículas de regozijo como as que foram já observadas nas redes sociais, por parte de alguns autarcas com responsabilidades políticas no Município.

Por: Município de Portimão

Categories: Portimão

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.