Quarteira

Cultura de elevada qualidade com Francisco Fanhais no Centro Autárquico de Quarteira (23 fotos)

A noite de ontem, sábado, dia 25 de outubro, ficou marcada com um serão de elevada qualidade no Auditório do Centro Autárquico de Quarteira, numa iniciativa do Movimento Cultural Raízes de Abril, dando sequência ao Magusto da Confraternização que decorreu à tarde na Praça do Mar.

Com sala cheia (destaque para a presença do presidente da Câmara Municipal de Loulé, Vítor Aleixo e da vereadora Ana Machado) e apresentação de João Espada, da Casa da Cultura de Loulé (CCL), o Centro Autárquico foi palco de um excerto da peça pelo TAL (Teatro Análise de Loulé), da CCL, em cena já há algum tempo.

Seguiram-se momentos de poesia, fotografia e música pelo CACAV – Circulo de Animação Cultural de Alhos Vedros.

O serão terminou em beleza com a sublime atuação de Francisco Fanhais, com canções e partilha de experiências de vida, um dos momentos mais tocantes a que Quarteira já assistiu.

Verdadeiros momentos de grande qualidade com uma surpreendente simbiose perfeita entre protagonistas em palco e a assistência, cantando em coro canções imortais que compõem o nosso imaginário de liberdade, sempre com Zeca Afonso e António Aleixo presentes, poetas de Abril, canções de intervenção que provocaram arrepios em noite quente.

Houve lugar para troca de prendas e para uma tripla homenagem a Luís Guedes, do Movimento Popular Raízes de Abril. Recebeu duas prendas do CACAV e foi homenageado pelos seus colegas do Movimento. Luís Guedes, visivelmente emocionado, disse “não ser merecedor desta homenagem”, recordando que a sua luta “começou em 1958, quando fui esperar o General Humberto Delgado à estação de Santa Apolónia (Lisboa). Desde aí, nunca mais tive descanso na minha vida”.

Recordamos que a referida chegada de Humberto Delgado à Estação de Santa Apolónia ocorreu no dia 16 de Maio de 1958. Vindo do Porto, onde, a 14 de Maio, Humberto Delgado tinha sido aclamado por 200 mil pessoas, lançando assim o fenómeno “furacão Delgado”, o General foi esperado na estação de Santa Apolónia pela PIDE que brutalmente atacou milhares de pessoas que o tinham ido esperar. O governo de Salazar ocultou o número de feridos e mortos. Este dia ficou para a história como um dos mais violentos da cidade de Lisboa. Luís Guedes estava presente.

Este serão cultural no Centro Autárquico de Quarteira surgiu no âmbito do intercâmbio entre a Casa da Cultura de Loulé e o CACAV – Círculo de Animação Cultural de Alhos Vedros.

Tratou-se de uma organização do Movimento Popular Raízes de Abril com o apoio da Junta de Freguesia de Quarteira e da Papelaria Aleixo.

Por: Jorge Matos Dias / PlanetAlgarve

Categorias:Quarteira

1 reply »

PlanetAlgarve

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s