Quarteira

Pescadores de Quarteira receberam hoje meios de salvação para as suas embarcações (48 fotos)

Os pescadores de Quarteira, associados da Quarpesca – Associação dos Pescadores Armadores de Quarteira, receberam este sábado, 17 de janeiro, meios de salvação para embarcações de pesca, numa cerimónia que decorreu esta tarde no Porto de Pesca de Quarteira.

A cerimónia, presidida pelo presidente da Quarpesca, Hugo Martins, contou com a presença de Carlos Carmo, adjunto do presidente da Câmara Municipal de Loulé, do presidente da Junta de Freguesia de Quarteira, Telmo Pinto, do Comandante da Capitania do Porto de Faro, Paulo José Isabel e do administrador da Docapesca, José Apolinário.

Marcaram ainda presença Eduardo Amador e Sónia Neves, do executivo da Junta de Freguesia de Quarteira, entre outros.

Hugo Martins lembrou que este desfecho resultou de “um projeto da Quarpesca iniciado pela anterior direção e concluído agora por mim, que, como todos sabem, tomei posse em agosto”, agradecendo a presença das entidades oficiais. “São entidades que sempre colaboraram com a Quarpesca e nós pretendemos continuar a cooperar com eles. Cooperaremos naquilo que for necessário e esperamos retribuição igual para que as coisas cheguem sempre a bom termo. Como sabem, a Quarpesca sempre zelou pela segurança, já tivemos anteriormente um projeto financiado com entrega de coletes salva-vidas e temos, sempre que possível, envolver-nos nestas coisas porque, como todos sabem – e tivemos um exemplo esta semana -, os acidentes no mar são cada vez mais frequentes. Ninguém gosta que isto aconteça e o único remédio é nós estarmos preparados. Do meu ponto de vista, nada faz mais sentido em estarmos preparados do que dotarmos as embarcações de apetrechos de salvamento o mais modernos possível porque hoje já há muita coisa e, nestas coisas do mar, sabemos que podemos prever o tempo com uma antecedência de uma hora, pela Internet, e, mesmo assim, às vezes as coisas falham. Estamos no mar, o mau tempo vem mesmo, os acidentes acontecem e não há nada como estarmos prevenidos. Aliás, nós temos aqui vários exemplos disso mesmo”.

Por outro lado, Hugo Martins confessou a sua surpresa “por não ter havido mais associados a pedir EPIRB (sistema de localização com GPS) porque, como sabem, o EPIRB tem uma função diferente da jangada porque a jangada pode salvar vidas – e nada pode substituir uma vida. Embarcações há muitas e a vida é o mais importante – mas o EPIRB localiza uma jangada por cima da água com homens dentro. Emite ondas para terra e toda a gente sabe que há homens ali. Teria ficado mais satisfeito se mais associados tivessem aderido aos EPIRB porque é um complemento de segurança importante”.

A concluir, o presidente da Quarpesca disse ainda que, “como eu já disse, este processo foi iniciado pela anterior direção, na pessoa do senhor Hélder Rita, durou dois anos, tivemos vários avanços e recuos, foi um processo que deu muito trabalho e queria deixar desde já o meu agradecimento pessoal ao Hélder porque, sem ele, ninguém tinha nada disto e não estávamos hoje aqui. Acreditem nisso porque foi um processo que deu muito trabalho com muitas horas perdidas. Eu só vim concluir o processo e estou muito satisfeito por termos conseguido estes equipamentos mas as «despesas do jogo» foram feitas por ele. Vamos de imediato proceder à entrega das balsas, que é do que toda a gente está à espera, e eu vou abrir aqui uma exceção ao Hélder, porque ele teve muito mérito nisto, depois irei seguir a ordem alfabética dos nomes das embarcações”, dando assim início à entrega das balsas.

No final da entrega, o presidente da Junta de Freguesia de Quarteira, Telmo Pinto, congratulou-se pela maior segurança dos pescadores com estes novos equipamentos, aublinhando a total disponibilidade da junta de freguesia em colaborar com tudo aquilo que for necessário e propondo para breve um simulacro para uma demonstração dos novos equipamentos agora entregues aos pescadores.

De referir que a Quarpesca apresentou uma candidatura no âmbito do PROMAR relativa às ações das medidas coletivas, com um projeto para reforçar a segurança a bordo das embarcações de pesca, através da adoção de meios que possibilitem a redução do número de acidentes no mar, nomeadamente do número significativo dos acidentes mortais que acontecem na atividade piscatória.

A candidatura, aprovada em finais de 2014, permite agora dotar as embarcações de pesca de meios de salvação individuais e coletivos, designadamente balsas pneumáticas e radiobalizas de localização pessoal (PLB) com GPS integrado.

Estes equipamentos revestem-se de especial importância para quem se dedica à atividade piscatória e enfrenta diariamente todos os perigos do mar, numa altura em que a segurança dos pescadores é um dos assuntos da ordem do dia.

EPIRB – Emergency position-indicating radio beacons: São transmissores de localização usados em situações de emergência, operados através do consórcio de satélites (COSPAS-SARSAT), Quando ativado, este aparelho envia sinais intermitentes com dados que possibilitam a localização das pessoas, embarcações ou aeronaves necessitando de resgate.

Este equipamento é parte do Sistema de Apoio a Segurança Marítima Global (Global Maritime Distress Safety System).

O propósito básico desta tecnologia é possibilitar o resgate mais rápido possível da(s) vítima(s), quando é conhecido estatisticamente que a maioria de acidentados sobrevive apenas aos primeiros dias, quando não apenas ao primeiro dia, dependendo das situações.

Por: Jorge Matos Dias / PlanetAlgarve

Categories: Quarteira

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.