AGENDA

Ciclo “Horizontes do Futuro”: A luz é o tema de conferência de Carlos Fiolhais em Loulé | 26 de março

“Haja Luz! A Luz quando nasce é para todos?” é o tema que o físico Carlos Fiolhais irá abordar em Loulé, no âmbito do ciclo de conferências “Horizontes do Futuro”, no próximo dia 26 de março, quinta-feira, pelas 21h00, no Salão Nobre dos Paços do Concelho.

Carlos Fiolhais

Carlos Fiolhais

Por determinação da UNESCO e da ONU, em 2015 celebra-se em todo o mundo, incluindo Portugal o Ano Internacional da Luz. A luz é o fenómeno físico ao qual devemos a vida  (sem a luz, portadora de energia,  vinda do Sol não poderia haver vida na Terra) e o nosso conhecimento do mundo (tanto através da luz visível como luz invisível). A luz, de modo muito claro nos dias de hoje, é também tecnologia, que torna a vida mais confortável:  Mas a luz é também uma metáfora de  entendimento, razão e verdade.  Luz pode ainda significar o bem, como na  “metáfora do Sol” de Platão. Ao chamar a atenção para a luz,  neste Ano da Luz, pretende-se não só que haja maior consciência do fenómeno como um melhor aproveitamento da luz para benefício da nossa vida comum no planeta. Com vários exemplos da história e da cultura, o orador irá mostrar o enorme poder que a luz tem tido de concitar a atenção dos seres humanos. Num simples arco-íris, por exemplo, há muita ciência ao mesmo tempo que há também arte e poesia.

Nascido em Lisboa, em 1956, é doutorado em Física pela Universidade de Frankfurt e professor na Universidade de Coimbra. É autor de 140 artigos científicos, entre os quais o mais citado de autores em Portugal. É autor dos livros “Física Divertida”, “Nova Física Divertida” e  “Darwin aos Tiros e Outras Histórias de Ciência”, na Gradiva, entre vários outros, alguns traduzidos e publicados no estrangeiro. Publicou recentemente “História da Ciência em Portugal” e “Biblioteca Joanina”.

Dirigiu a Biblioteca Geral da Universidade de Coimbra e dirige hoje o Rómulo – Centro Ciência Viva da Universidade de Coimbra. Dirige a área do Conhecimento da Fundação Francisco Manuel dos Santos. Recebeu vários prémios e distinções, entre os quais o prémio Rómulo de Carvalho, o Globo de Ouro da SIC e a Ordem do Infante D. Henrique. É o coordenador da Comissão Nacional de 2015 – Ano Internacional da Luz.

Por: Município de Loulé

Categories: AGENDA, Loulé

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.