AGENDA

2.ª Sessão do 1.º Ciclo de Cinema-Fórum sobre a Transição: “O Admirável Mundo Novo” | 24 de abril

Após o sucesso da 1.ª Sessão de Cinema-fórum onde estiveram presentes cerca de 100 pessoas, temos o prazer de vos convidar a participar na 2.ª Sessão de Cinema-fórum vai acontecer no próximo dia 24 de Abril, às 21h30, no Ginásio Clube de Faro (Rua Ivens, n.º 12, 2.º andar) com a exibição do filme “Sementes da Liberdade” [Seeds of Freedom] – A agricultura global tem mudado mais na nossa vida atual do que nos dez mil anos anteriores. Mas, como toda a mudança, fez surgir conflitos de interesses. Em nenhum outro lugar esse conflito é mais pungente do que na história da semente. Após a exibição do filme, irá decorrer um fórum de diálogo seguido de troca de sementes orgânicas, pelo que convidamos todos/as a trazerem sementes para troca.

Esta sessão está inserida no 1.º Ciclo de Cinema-Fórum sobre Transição que engloba cinco sessões gratuitas, com cinco filmes sobre diferentes tópicos relacionados com problemáticas atuais e novas alternativas, nas áreas da Economia, Agricultura e Saúde, Educação e Cidades em Transição, com um mesmo objetivo: despertar, inspirar e consciencializar a comunidade farense e do Algarve em geral, para formas e estilos de vida mais sustentáveis e comunitários, convidando as pessoas a pensar em conjunto que futuro queremos para Faro e para o Algarve.

Esta é uma iniciativa organizada pela ECOS  (Cooperativa para a Educação, Cooperação e Desenvolvimento), pela associação NEW Loops, pelo movimento cívico GLOCAL Faro e pelo Cineclube de Faro, em colaboração com a Cooperativa Mandacaru, a Amarelarte – Associação Cultural e Recreativa, a Associação Recreativa e Cultural de Músicos, a Associação Caminhos do Solstício, a Iniciativa Ecos da Terra e a Yogalgarve e com o apoio da Ideias em Baú, Lda., do Ginásio Clube de Faro e da ANJE Algarve.

Em cada sessão, o filme é seguido de um fórum onde se geram conversas com o objetivo de alargar o nosso entendimento coletivo sobre o panorama atual no mundo e especificamente em Faro e no Algarve, pretendendo pensar co lectivamente em alternativas ao atual modelo de desenvolvimento, bem como identificar pessoas e grupos interessados em trabalhar conjuntamente em iniciativas que visem implementar estas alternativas em Faro e no Algarve.

Para a maioria das pessoas, enfrentar a realidade das consequências do pico do petróleo e das alterações climáticas ou experimentar em primeira mão os efeitos da austeridade e da recessão económica são temas frequentemente dolorosos e fraturantes. Estamos conscientes de que não é fácil trilhar novos caminhos e “rumar contra a maré”, pelo que muitos optam pela resignação, conformismo ou apatia. Começam, no entanto a surgir vozes insurgentes que não se reveem no atual sistema de consumo e individualismo exacerbado e que estão já, de forma ativa, a mudar hábitos de vida e a realizar uma verdadeira revolução interior e exterior: uma nova história entre histórias, na busca de um futuro melhor que os nossos coração sabem ser possível!

Neste sentido, imaginem cidades inteiras sustentáveis, baseadas na colaboração e entreajuda, no comércio local, na agricultura biológica, independentes do petróleo e de importações de alimentos, comunidades onde ser solidário e conhecer os seus vizinhos e partilhar recursos é a normalidade. Parece uma utopia mas, na verdade, elas já existem, espalhadas um pouco por todo o mundo, inseridas na rede de Cidades em Transição.

Em Portugal este processo começa agora a dar os primeiros passos e chega finalmente ao Algarve, onde existem já cinco núcleos implantados: Monchique, Lagos, Lagoa, São Brás de Alportel e Tavira em Transição. Faro pretende ser o próximo!

Urge, pois, alimentar processos de mudança em nós e nas nossas comunidades, pois juntos podemos embarcar numa viagem de transformação e desenvolver ações colectivas que resultem em mudanças sistémicas, fundamentais na nossa vida, nas nossas aldeias, vilas e cidades do Algarve.

Por: ECOS da Transição LAB

Categories: AGENDA, Faro

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.