Loulé

Escolas do Concelho de Loulé recebem projeto para combater Desperdício Alimentar e promover Consumo Responsável e Acesso à Alimentação

“Não desperdice o nosso futuro! – Don´t Waste Our Future!”

Duas escolas secundárias, duas escolas dos 2.º e 3.º ciclos do ensino básico e 4 escolas do 1.º ciclo do ensino básico do Concelho de Loulé vão receber o projeto “Não desperdice o nosso futuro! – Don´t Waste Our Future!”, uma aliança europeia de jovens e de autarcas no Ano Europeu para o Desenvolvimento, e que assenta em três grandes objetivos: combater o desperdício alimentar, promover o consumo responsável e o acesso à alimentação.

Nesse sentido, foi celebrado esta manhã, no Salão Nobre dos Paços do Concelho, um protocolo entre os Municípios de Loulé e S. Brás de Alportel e a Associação In Loco para implementar as várias ações previstas que decorrerão até ao final do ano de 2016.

Durante o corrente ano serão realizadas sessões de trabalho com as autarquias e outras entidades locais, assim como workshops dirigidos a professores e a alunos de diferentes níveis de escolaridade dos dois municípios envolvidos. Com estas sessões pretende-se construir a Carta Europeia de Jovens e de Autoridades Locais contra o desperdício alimentar, que será apresentada na EXPO Milão, a 22 de outubro, mês do Ano Europeu para o Desenvolvimento dedicado ao tema da Soberania Alimentar.

“Com essa Carta espera-se fazer chegar às autoridades competentes que possam, de alguma maneira, influenciar a decisão política e reverter algumas das situações que são elucidativas do desperdício alimentar, nomeadamente à União Europeia”, disse o presidente da In Loco, Nelson Dias

No ano seguinte, terão lugar ações de sensibilização sobre as temáticas do projeto junto de crianças do 1.º ciclo do ensino básico. Pretende-se, simultaneamente, realizar campanhas de disseminação das práticas desenvolvidas com o intuito de promover a transferibilidade das aprendizagens procurando que a dinâmica desenvolvida possa ser realizada noutros municípios da região e do país.

Como explicou o responsável da In Loco, será realizado ainda em ambos os municípios um diagnóstico da situação dos concelhos que pretende “fazer a rastreabilidade relativamente à gestão do desperdício alimentar, de forma a identificar os problemas existentes nas suas diferentes fases (produção, transporte e distribuição, processamento e consumo) e de que maneira podem ser resolvidos ou minimizados”.

Sabendo que mais de 1/3 dos alimentos produzidos corresponde a desperdício alimentar, “Não desperdice o nosso futuro!” assume-se como um projeto que pretende ter um impacto político ao mesmo tempo que procurará mudar diretamente as práticas das famílias, a partir do trabalho que será realizado com os jovens das escolas.

O projeto é financiado diretamente pela União Europeia, conta com um conjunto de onze parceiros, de sete países diferentes, entre associações de municípios, universidades, centros de investigação, municípios e associações da sociedade civil, é liderado pela FELCOS Umbria (Itália), e a Associação In Loco é a única entidade portuguesa envolvida.

Recorde-se que este é mais um dos projetos que o Município de Loulé abraçou em matéria de combate ao desperdício alimentar, já que em 2014 Loulé aderiu ao “Movimento Zero Desperdício”, através de um protocolo celebrado com a Associação Dar i Acordar, e com o envolvimento das instituições sociais, visando o estabelecimento de ações de cooperação e facilitação entre as partes, no sentido e com o objetivo de conseguir canalizar a maior oferta possível de doação de excedentes alimentares em prol do Município e facilitar e apoiar a que as mesmas cheguem a quem delas efetivamente necessita.

Para o presidente do Município de Loulé, Vítor Aleixo, o problema do desperdício alimentar está “na lógica do próprio sistema económico que produz em excesso; a produção é claramente superior às necessidades, é um sistema que é irracional na sua raiz”. Para o autarca, esta será uma boa oportunidade para uma reflexão sobre esta matéria, nomeadamente dos professores junto dos alunos.

Já Vítor Guerreiro, autarca de S. Brás de Alportel, referiu que, para além da diminuição do desperdício alimentar, este projeto significa também “um importante trabalho ao nível da proteção do meio ambiente”.

Por: Município de Loulé

Fotos: CM Loulé / Mira

Categories: Loulé

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.