Consumidor

ALMANCIL | Sinalética universal dos ecopontos apresentada esta manhã em primeira mão

A sinalética universal dos ecopontos foi apresentada esta manhã, Dia Mundial do Ambiente, em Almancil, pela Sociedade Ponto Verde e pela ALGAR. O projeto é único a nível europeu. Nos próximos anos, será progressivamente implementada nos mais de 41.000 ecopontos espalhados pelo território nacional.

As designações das embalagens e as regras para a separação dos diversos resíduos de embalagem vão passar a ser iguais em todo o País. A freguesia de Almancil tornou-se hoje, 5 de junho, Dia Mundial do Ambiente, a primeira a receber ecopontos com a nova sinalética. O projeto foi apresentado pela ALGAR e pela Sociedade Ponto Verde, pelas 11h30, no Jardim das Comunidades, em Almancil.

A harmonização da sinalética para os 308 municípios portugueses resultou de um trabalho conjunto desenvolvido por uma equipa formada pela EGF, EGSRA e Sociedade Ponto Verde. Este projeto, agora concluído, é único a nível europeu e um passo essencial para o esclarecimento do consumidor, tornando o ato de separação mais simples e a informação mais clara.

Na sinalética atual ainda se identificam por vezes regras contraditórias e terminologias diferentes. Conscientes desta questão, a EGF, EGSRA e a Sociedade Ponto Verde com o apoio dos sistemas de gestão de resíduos e das autarquias, desenvolveram uma nova sinalética com o objetivo de mitigar as possíveis situações geradoras de dúvidas e erros na separação dos resíduos e sua deposição nos ecopontos quando nos referimos a diferentes sistemas municipais.

Com esta iniciativa, Portugal afirma-se como um exemplo na implementação de uma sinalética universal nos ecopontos, independentemente do município em que residem ou da fonte de informação consultada.

«Este trabalho só foi possível graças à estreita colaboração entre a SPV, os sistemas municipais e as Autarquias. Acreditamos que este trabalho vai ajudar a reduzir os erros e dúvidas e contribuir para o aumento da separação de resíduos por parte dos cidadãos e para a redução do refugo, materiais que são colocados indevidamente nos ecopontos gerando custos na sua segregação.», afirma Luís Veiga Martins, Diretor-Geral da Sociedade Ponto Verde.

Por seu turno, o vereador da Câmara Municipal de Loulé congratulou-se com o facto deste projeto ter arrancado no Concelho, mais concretamente na freguesia de Almancil, e considerou que este é “o reconhecimento do trabalho que a Câmara está a encetar neste últimos tempos. Estas instituições como a Sociedade Ponto Verde ou a Algar escolheram o território de Loulé, nomeadamente Almancil, para lançarem esta campanha, o que para nós reveste-se não só de grande importância mas é também um desafio à Câmara Municipal”, disse Pedro Oliveira.

Ao longo dos próximos anos, esta nova sinalética será progressivamente implementada nos mais de 41.000 ecopontos espalhados pelo território nacional e nos diversos suportes de comunicação, através dos sistemas de gestão de resíduos.

Fotos: CM Loulé – Mira

 

Categories: Consumidor, Loulé

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.