Loulé

Carnaval de Loulé 2016 | Fotoreportagem PlanetAlgarve do 2.º dia

A Avenida José da Costa Mealha voltou a transformar-se esta tarde num mar agitado onde piratas protagonizaram o segundo dia do “Grande Naufrágio”, nesta edição de 2016 do Carnaval de Loulé. Começou em beleza este desfile, com o sol a espreitar e as máquinas fotográficas de muitos turistas, sobretudo estrangeiros, a captarem os momentos desta festa.

Outro dos destaques foi para a transmissão em direto do programa da TVI, Somos Portugal, com palco montado em frente aos Paços do Concelho, bem como reportagens da RTP, S IC e CMTV, só para falar das televisões.

O mais antigo corso do País voltou a sair à rua com a sátira política e social que o distingue e com a alegria contagiante dos cerca de 700 figurantes que este ano trazem a Loulé o tema da pirataria nas águas portuguesas, onde políticos ou personalidades do futebol são piratas que travam uma luta acesa pelo poder.

Os 17 carros alegóricos são também um dos atrativos deste desfile, sobretudo pela qualidade artística e trabalho de muitas semanas na criação das estruturas e colagem das flores de papel que dão o colorido especial. É nesses carros que os piratas navegam nestas águas agitadas: enquanto que o Capitão António “Gancho” Costa surge ao leme de uma caravela cor-de-rosa, o Capitão Passos “Gancho” Coelho é o “Pirata das Laranjas”, ele que durante quatro anos foi o terror dos mares mas que agora está num barco à deriva. Mas “Gancho” Costa conta com uma armada de luxo composta pela barcaça de Jerónimo, o bote da Catarina e a jangada do PAN.

Neste “Portugal à deriva”, os candidatos presidenciais também fazem furor, com o Capitão Marcelo com ar risonho a comandar o barco presidencial e Sampaio da Nóvoa e Maria de Belém lançados ao mar, dentro de pipas.

No mundo do futebol, o Pirata Jorge Jesus e a sua controversa transferência para o Sporting também está em destaque no carro “Maroscas da Bola”, ao lado dos presidentes dos “três grandes”, figuras habituais deste Carnaval.

Entre as 15h00 e as 17h30, os batuques da bateria ecoaram pela cidade e deram o mote para as escolas de samba e as bailarinas de corpos pintados que trouxeram o cheirinho a Brasil a este Carnaval algarvio. Um Carnaval que mantém raízes bem profundas (remonta a 1906) e que conta com um forte envolvimento da comunidade. Este ano, as associações do Concelho voltam a participar no desfile com grupos de animação que levam a imaginação e folia ao “sambódromo” algarvio.

A festa prossegue na terça-feira, a partir das 15h00. A entrada tem um custo de 2 euros e parte das receitas vão reverter a favor das instituições do Concelho.

Categories: Loulé