Algarve

Garvetur prevê aumento acima de 25% nas vendas do imobiliário e de 19% na ocupação turística em 2016

O Grupo Garvetur | Enolagest organizou um almoço de trabalho com a imprensa regional e nacional no Restaurante Lendário, no Calçadão de Quarteira, onde apresentou os resultados de 2015 e as perspetivas para 2016.

A tendência de crescimento das atividades da Garvetur, SA no novo ano consolida os resultados de 2015 nas duas vertentes da empresa, a do imobiliário e do arrendamento turístico, com os indicadores dos dois primeiros meses de 2016 a apresentarem já um saldo positivo, designadamente nas reservas, 15% acima de 2015 e, na carteira de negócios da imobiliária turística e de investimento com diversos contratos em negociação.

Face a estes resultados, embora provisórios, Reinaldo Teixeira, administrador da Garvetur considera haver razões para otimismo e aponta para um crescimento a rondar os 25% no volume de negócios da empresa em 2016, no segmento da mediação imobiliária.

A criação de meia centena de postos de trabalho no Algarve e em Lisboa, que permita acompanhar o crescimento previsto, vai conjugar-se com o rebranding da marca, no mercado desde 1983. O reforço das ferramentas tecnológicas também marcará o novo ano, numa estratégia de proximidade com os mercados emergentes da África do Sul, Escandinávia, Norte da Europa e Ásia. Surgirão ainda novos serviços ao cliente, como a Consiergerie Imobiliária.

Numa retrospetiva do ano de 2015 Reinaldo Teixeira reconhece que o sector beneficiou tanto do aumento da procura como da emergência de novos mercados emissores. Fatores como o alto nível de segurança, as leis fiscais favoráveis, a alta rendibilidade do investimento imobiliário contribuíram igualmente para a animação do mercado.

Em resposta às perguntas do PlanetAlgarve, Reinaldo Teixeira disse que “a banca esteve sempre do nosso lado”, viabilizando os investimentos necessários ao crescimento e à consolidação do grupo. Quanto à aposta no Brasil, sustentou que a mesma está a correr bem mas não é apenas a Garvetur a investir no outro lado do Atlântico. Também os brasileiros estão a fazer investimentos no Algarve. A sede do Grupo Enolagest, em Vilamoura, integra a sede da Federação Portuguesa de Turismo Rural no Algarve. Reinaldo Teixeira reitera a grande importância que a Garvetur dá a este setor do Turismo, uma vez que o Algarve tem, ao longo de apenas escassas dezenas de quilómetros, a praia e o mar, o barrocal e a serra.

Neste encontro com os jornalistas, , apresentado por Rute Viegas, do Departamento de Marketing da Garvetur, estiveram ainda presentes os diretores de algumas empresas do grupo: Célia Teixeira (Garvetur Férias); Orlando Lopez (Alvarsol); Rui Poupinha (Visacar); Andreia Alexandre (Recursos Humanos).

Em 2015, a Garvetur Propriedades registou um aumento de 25% do volume de negócios, relativamente ao período homólogo de 2014, e viu o perfil de clientes alterar-se, passando o cliente francês a ser o segundo mercado emissor, a ultrapassar o britânico, embora se mantenha o mercado nacional como o cliente prioritário.

Na vertente da empresa do arrendamento turístico, a sua diretora, Célia Teixeira, revela que a empresa “registou um aumento de ocupação de dois dígitos (19%), comparativamente a 2014, nas 600 Unidades de Alojamento nas várias zonas do Algarve e nas 200 vilas na região sul do país, Costa Prata, Douro e Minho”.

Quanto aos mercados de procura, “o Reino Unido lidera, seguindo-se o francês, irlandês e os mercados alemão, holandês e nacional, maioritariamente famílias abrangendo a faixa etária dos 29 ao 59 anos. Em 2015, as zonas preferenciais dos cerca de 35 mil clientes da Garvetur Férias privilegiaram a oferta em Vilamoura, Quinta do Lago, Vale do Lobo na região algarvia, assim como a Costa de Prata”.

Ainda segundo a empresária, “a previsão para 2016 aponta para um crescimento de 19% na ocupação, com reforço do mercado francês e uma aposta nos mercados alemão, holandês e suíço, visando o esbater da sazonalidade, seja através do segmento golfe, ou da promoção da relação qualidade preço muito favorável que oferece um alto padrão de qualidade de vida que estes turistas procuram. A amenidade climática ao longo do ano, os valores patrimoniais, a gastronomia e a segurança, são fatores cada vez mais valorizados, mesmo fora da época alta”, acrescenta Célia Teixeira.

Novas áreas de negócio e mais emprego no Grupo Garvetur | Enolagest

O Grupo Garvetur | Enolagest oferece um modelo inédito de serviços em Portugal, ao criar sinergias entre as 38 empresas associadas, desde a consultoria e abrangendo todo o parque imobiliário de investimento, mediação, compra, venda, construção, reabilitação, manutenção, reparação, decoração de interiores e espaço exterior, assim como a gestão de imóveis e a área de seguros, bem como a de aluguer e venda de viaturas. O grupo diversificou ainda as suas atividades para as áreas de educação, formação e trabalho temporário.

Uma das empresas cofundadoras da Enolagest, SPGS, chapéu financeiro dotado de departamentos transversais a todo o grupo, é a Alvarsol, Sociedade de Lavandarias do Algarve, Lda que em 2015 abriu duas áreas de negócio, com a comercialização de máquinas novas e usadas para indústria de lavandaria, e o departamento de alugueres em sistema de renting têxteis, para mais fácil a gestão do economato das empresas clientes.

A empresa vai, a partir deste ano, diversificar a sua atividade para o sector dos químicos industriais associado à representação da marca GÜTE, líder europeu deste mercado, abarcando as áreas de: hotelaria, lavandaria, restauração, indústria alimentar, tratamentos de águas, indústria automóvel, agropecuária e tratamentos de resíduos.

A nova área de negócio e o crescimento do segmento lavandaria irão criar numa primeira fase mais 30 postos de trabalho e alguns dos colaboradores já se encontram em processo de formação visando a produção das novas áreas de negócio.

Orlando Lopez, diretor da Alvarsol, revela que a empresa tratou em 2015 mais de 2 milhões de Kg de têxteis, entre os 35000 clientes particulares e o segmento de negócios com a hotelaria, restauração e instituições. A empresa prepara-se ainda para aumentar a sua capacidade de funcionamento para mais 1500 kg/hora, tudo num processo completamente automático; substituição dos agentes alcalinos por sequestrantes, humectantes e enzimáticos.

Também a Visacar, empresa de aluguer e venda de viaturas associada ao Grupo Garvetur, no mercado desde 1991, vai apostar em 2016 no crescimento da sua frota que abrange 25 marcas de automóveis e 80 modelos, aumentando em 10% o número de veículos disponíveis.

Para Rui Poupinha, diretor da empresa (administrada por Honório Teixeira), “a Visacar tem refletido o aumento de procura no setor turístico e, em 2015, a empresa realizou mais de 7 mil contratos de aluguer, tendo transportado 132.000 de passageiros no serviço Vilamoura Golf Shuttle e acima de 20.000 passageiros transportados com aluguer de condutor. No setor da venda de viaturas, foram comercializados meio milhar de veículos”.

Registe-se ainda no âmbito do Grupo Garvetur | Enolagest, SGPS, os resultados da Visatempo que garantiu em 2015 a colocação de 1.000 pessoas, entre as 2.500 inscrições no seu portefólio e contratou 213.560 horas de trabalho, sendo o seu mercado prioritário o setor do turismo.

Em 2016 a empresa tem como objetivo alargar as contratações aos setores da agricultura e da saúde e internacionalizar a sua oferta para o Reino Unido, prevendo um crescimento de 7% nas horas contratadas.

A mediadora Eg Seguros, por seu turno, registou em 2015 uma carteira de seguros superior a 1 milhão de euros, e este ano vai apostar nos Seguros de saúde para pessoas com mais de 65 anos (Vitalício), visando dar resposta à numerosa comunidade sénior que está a ser atraída pelas facilidades fiscais concedidas aos reformados que escolham Portugal para a sua residência, com prioridade para o mercado emissor de França.

Volume de Negócios superior a 30 milhões de euros

O Grupo Garvetur | Enolagest SGPS registou mais de 30 milhões de euros em 2015, como confirma o administrador Reinaldo Teixeira, salientando ainda o facto de “a prestação das empresas associadas, na área da promoção imobiliária, não ter tido, contudo, o mesmo nível de crescimento, reconhecendo que algumas ainda estão a recuperar do longo período de crise económica que penalizou de forma acentuada a região do Algarve, em particular nos anos de 2008 a 2012. Iniciámos a retoma em 2013 que tem vindo a consolidar-se, ainda que a um ritmo menor do que desejaríamos, mas tudo indica que 2016 vai ser um ano positivo para a fileira do imobiliário e da imobiliária turística, dos vários segmentos do turismo e das atividades correlativas justificando  a criação de cerca de 80 novos postos de trabalho diretos nas empresas do grupo”.

Segundo o empresário, o grupo do qual é gestor, constituído por capitais nacionais e que atualmente garante mais de 500 postos de trabalho, em 53 delegações, distribuídas por todo o Algarve, pelo país e ainda no estrangeiro, “aposta numa estratégia de crescimento sustentado e de diversificação das suas atividades e mercados”.

Destaque ainda para a intervenção das empresas do Grupo Garvetur | Enolagest SGPS no âmbito da responsabilidade social que se consubstanciam, designadamente na criação da Bolsa de Excelência Garvetur | Enolagest que premeia os melhores resultados de alunos da Universidade do Algarve, em 2015 atribuída à aluna Daniela Gonçalves, da licenciatura em Gestão de Empresas, mas também no apoio a atividades desportivas, a instituições de solidariedade social ou campanhas de auxílio a jovens um pouco por todo o país.

 

 

Categories: Algarve, Empresas, Quarteira

1 reply »