Portimão

Mau serviço público e má gestão dos dinheiros públicos

Exmo. Sr. Diretor do PlanetAlgarve:

Devido à grande expansão que o PlanetAlgarve tem, decidi escolher esta via para expor um caso de mau serviço público e má gestão dos dinheiros públicos, relatando os seguintes factos ocorridos na Praia de Quarteira:

No verão de 2014, no dia 1 de julho, aproveitando o funcionamento do posto médico instalado na Praia de Quarteira, aí me dirigi para medir a tensão.

Fui atendido por um enfermeiro. Após a medição, o mesmo disse-me que o serviço tinha um custo de 80 cêntimos.

Quando lhe queria pagar, disse-me que não podia receber, porque não era administrativo. Disse-me que devia proceder ao pagamento no Centro de Saúde de Quarteira.

Se é pedido aos turistas que recorrem a este serviço para procederem ao pagamento no Centro de Saúde, então para que serve o mesmo?

Como sabem os turistas onde fica o Centro de Saúde de Quarteira?

Posteriormente, recebi uma carta da ARS Algarve, datada de 11 de junho de 2015 (11 meses depois!), um aviso de falta de pagamento da taxa moderadora do referido serviço, com os códigos para proceder ao pagamento por Multibanco e pedido de envio do comprovativo do pagamento.

Procedi ao pagamento no dia 18 de junho de 2015.

No início de janeiro de 2016, voltei a receber uma carta da ARS Algarve, o que me deixou surpreendido. Afinal, era o recibo do pagamento efetuado, datado de 5 de janeiro de 2016 (mais de 6 meses depois de efetuado o pagamento!).

E assim funciona o Plano de Saúde de Verão nas nossas praias: Prestam um serviço por 80 cêntimos, ficamos impedidos de proceder ao pagamento, enviam uma carta meses depois e o recibo um ano depois do serviço prestado.

Tudo isto, para cobrarem 80 cêntimos! E qual o custo do tempo perdido pelo administrativo que tratou da situação? E qual o custo do papel? E qual o  custo dos portes? Tudo somado, seguramente muito acima do valor cobrado.

Venho assim denunciar este mau serviço prestado e esta má gestão dos dinheiros públicos.

Desta forma, não admira que os serviços públicos sejam tão deficitários para os contribuintes e que continuem a prestar um serviço tão mau aos utentes.

Leitor Identificado

Praia de Quarteira - março de 2015

Praia de Quarteira – março de 2015

Categories: Portimão