Quarteira

OP16 | Quarteirenses pensam nos Idosos, nos Animais e nas Crianças

A 3.ª Edição do Orçamento Participativo do Município de Loulé arrancou nas freguesias do concelho no início deste mês. A Câmara Municipal de Loulé realiza, de 4 a 31 de maio, a terceira edição do OP, projeto que tem como slogan “No nosso Concelho, todos contam. Participe!”.

A semelhança dos anos anteriores, o Orçamento Participativo 2016, na sua fase de apresentação e recolha de propostas, decorre através de 11 sessões/assembleias participativas pelas freguesias do Concelho.

Depois de ter passado por Querença (4 de maio), Tôr (11 de maio), Benafim (13 de maio), Alte (16 de maio) e S. Sebastião (18 de maio), na quinta-feira, dia 19 de maio, foi a vez de Quarteira. O Centro Autárquico acolheu a sessão/assembleia com 5 mesas de participantes.

De entre as propostas apresentadas, as mais votadas foram:

1.ª – Criação de um espaço para os Idosos que se concentram diariamente em convívio na praça do mar (19 votos);

2.ª – Proteção dos Animais Errantes com a criação de um espaço de acolhimento, vacinação, esterilização, chips e bebedouros, proposta apresentada por 4 das 5 mesas (16 votos);

3.ª – Remodelação do espaço exterior, colocação de toldos e criação de casas de banho n Colégio Origami, apresentado por 3 das 5 mesas  (13 votos).

A sessão/assembleia em Quarteira foi conduzida pelo coordenador do OP do Município de Loulé, Ricardo Tomás e pelo vereador da CM Loulé, Pedro Oliveira, tendo contado com a presença dos adjuntos do presidente da autarquia louletana, Carlos Carmo e Abílio Sousa, bem como técnicos da edilidade que deram os esclarecimentos requeridos pelos participantes relativos aos seus projetos.

Seguem-se as sessões/assembleias no Ameixial (21 de maio, 15h00, na Junta de Freguesia); Almancil (23 de maio, 21h00, na Escola EB2,3 Almancil); Salir (25 de maio, 21h00, no Salão da Junta de Freguesia); S. Clemente (27 de maio, 21h00, na Sala da Assembleia Municipal de Loulé); e Boliqueime (31 de maio, 21h00, na Escola EBI).

Nesta terceira edição do Orçamento Participativo, a verba disponível para projetos de investimento propostos por parte dos cidadãos e munícipes será a mesma do que na edição de 2015, ou seja,  600 mil euros.

Em cada uma das 11 sessões/assembleias participativas apenas podem ser apresentadas propostas de investimento relativas à área territorial das freguesias ou localidades em questão.

Após este período, as propostas recolhidas serão objeto de uma análise técnica com vista a definir as 33 propostas finais que serão colocadas à votação por parte da população.

Numa fase em que a maioria dos projetos mais votados na edição de 2014 estão concluídos, e os de 2015, em fase de início do seu ciclo de execução, é aposta do executivo camarário continuar o processo de consolidação do projeto do Orçamento Participativo no Município de Loulé.

Relembra-se que o Orçamento Participativo é, em grande medida, um instrumento de participação dos cidadãos na gestão da Câmara Municipal de Loulé, que tem como objetivo principal contribuir para uma participação informada, ativa e responsável por parte dos munícipes nos processos de governança municipal.

Por: Jorge Matos Dias / PlanetAlgarve

Categorias:Quarteira