Loulé

Loulé e Créteil debateram futuro em comum

Depois de terem celebrado uma Carta de Geminação, os municípios de Loulé e Créteil promoveram um debate sobre o futuro em comum, numa sessão que teve lugar no passado sábado, na Sala da Assembleia Municipal, moderado por Vítor Nero, presidente do NERA.

Perante a presença da comitiva francesa que visitou o Concelho de Loulé, do executivo municipal e deputados de Loulé, alguns empresários, representantes de associações, escolas e público em geral, os dois autarcas falaram sobre os concelhos que lideram e quais poderão ser os pontos de aproximação que poderão ser aprofundados com este ato formal que, a partir de agora, serão de e para todos os cidadãos.

Laurent Cathala, presidente de Créteil, começou por falar do município que lidera há 40 anos. Com 90 mil habitantes, localizado a 15km do Aeroporto de Orly, Créteil conheceu um importante desenvolvimento nas últimas décadas. É aqui que se situa uma das mais importantes universidades da zona de Paris.

Em termos económicos, destaca-se o facto de ser uma cidade que tem mais emprego do que população ativa e também por ter uma importante rede de transportes públicos. Politicamente, Créteil integra no seu executivo 8 conselheiros e 3 representantes da oposição.

No que diz respeito à Cultura, aquela que será uma das áreas de ação desta geminação, aqui encontra-se o segundo maior teatro da região parisiense, bem como um centro de dança.

O movimento associativo é forte, seja em termos culturais, socais, desportivos ou económicos.

O autarca sublinhou que, a nível desta cooperação entre os dois municípios, “há muitas potencialidades na área da educação, poderão ser criados projetos educativos”. Em Créteil há 7 escolas do segundo grau de ensino e, após visitar o Colégio Internacional de Vilamoura, Laurent Cathala acredita que intercâmbios entre estas instituições poderão ser profícuos.

Tal como Loulé, Créteil é uma cidade virada para o desporto; aqui praticam-se 36 modalidades e alguns dos seus atletas conquistaram medalhas olímpicas, nomeadamente no ciclismo.

Para Laurent Cathala, com esta geminação “Loulé passará a ter uma montra na região de Paris para que os franceses possam conhecer o que há neste município”.

Este autarca francês sublinhou ainda a importância da comunidade francesa radicada no Val de Marne, no contexto desta cooperação e nas futuras trocas previstas.

Por seu turno, Vítor Aleixo falou da diversidade do Concelho de Loulé que a comitiva de Créteil teve a oportunidade de apreciar durante a visita que realizou, com passagens pelas resorts turísticos de excelência como Vilamoura, Vale do Lobo e Quinta do Lago, onde o golfe tem uma grande importância no contexto europeu, pela cidade de Loulé e também pela zona da serra com as suas típicas aldeias como Alte ou Querença.

O responsável louletano destacou a visita ao Colégio de Vilamoura, uma instituição privada multicultural, com alunos de 50 nacionalidades diferentes, e que é um modelo da qualidade de ensino, mas referiu que também a rede de escolas públicas do Concelho de Loulé “reúne excelentes condições”.

Relativamente ao acordo firmado com Créteil, Vítor Aleixo sublinhou a convergência em inúmeras situações, nomeadamente “a grande identidade de pontos de vista, na partilha, nos valores”.

Quanto ao futuro quadro de desenvolvimento desta geminação, o responsável português considerou que o mesmo terá de ter “uma forte componente económica”, até porque na sua génese estão dois empresários: Armando Lopes e Reinaldo Teixeira. Apesar de França ter um maior desenvolvimento do que Portugal, o que permitirá que Loulé possa aprender muito com Créteil, Vítor Aleixo é da opinião que, no plano económico, o município francês poderá também “tirar algumas vantagens já que os nossos empresários têm muito para dar”.

Após aquele que considera ser “o momento institucional”, que diz respeito à assinatura propriamente dita e que envolveu a parte política, o autarca de Loulé acredita que a partir de agora esta geminação passará sobretudo pela sociedade civil, nomeadamente escolas, associações e todos os cidadãos das duas cidades, “numa partilha de se conhecimento, de sonhos, de desafios comuns”. “Orgulhamo-nos da nossa terra e quando temos oportunidade de partilhar com os estrangeiros o que somos, fazemo-lo com satisfação”, concluiu o presidente do executivo da Câmara Municipal de Loulé.

O responsável do NERA deixou alguns dados importantes sobre a região algarvia no contexto nacional. Sendo o turismo o primeiro setor de exportação da economia portuguesa, o Algarve representa cerca de 45% do turismo no nosso país, o que manifesta bem as potencialidades da economia regional, onde cabem igualmente áreas como a agricultura, construção ou transportes. Também a Universidade, com 18 mil estudantes, constitui uma importante estrutura económica.

Loulé é o maior e mais importante município algarvio em termos económicos; das 50 mil empresas do Algarve, 20% estão sediadas no Concelho de Loulé.

A França é o quarto mercado turístico de Portugal e, nos últimos anos, houve um aumento de 20% e turistas franceses no Algarve. “Com esta geminação, acreditamos que quando os empresários franceses conhecerem a nossa economia e as oportunidades existentes, podemos ter aqui mais investimento francês”, sublinhou Vítor Neto. Os três novos voos por semana vindos de Paris no Aeroporto de Faro pode ser mais um contributo para o futuro desta cooperação.

Categories: Loulé