Portimão

Rebeca P. Martins expõe na Casa Manuel Teixeira Gomes, em Portimão

Rebeca Porto Martins inaugurou este sábado, dia 14 de janeiro, uma exposição de fotografias das suas viagens, denominada “Elos”, na Casa Manuel Teixeira Gomes, em Portimão.

A inauguração contou com a presença de muitos amigos e familiares da autora, entre os quais os seus pais e a sua avó, o tesoureiro da Junta de Freguesia de Quarteira, Jorge Guerreiro, a esposa Sara Zorrinho e o filho Samuel, entre outros.

Mais do que fotografias de viagem, “Elos” é uma amostra de sucessivas tentativas de captura de sensações que decorrem do encontro com o desconhecido e da transversalidade cultural do belo. A autora defende que, num mundo heterogéneo e da sobrevalorização do indivíduo, é através do contacto com o outro e do Conhecimento que surge a verdadeira compreensão e aceitação, acreditando ser essa a chave para a fraternidade e o respeito que urgem nas relações entre as pessoas e os povos.

Em declarações ao PlanetAlgarve, Rebeca P. Martins disse que “a ideia desta exposição surgiu da minha vontade em partilhar as fotografias que eu tirei em viagem porque vejo tantos sítios interessantes, tenho tantas experiências diferentes. O bom e o mau, tudo nos marca e tudo é importante nestas viagens. A fotografia é um hobby meu, é algo que gosto muito de fazer em viagem, é uma forma de captar um momento e um local que provavelmente nunca mais voltarei a viver”.

Nas fotos nota-se muito a presença humana. Rebeca P. Martins diz que, de facto, “o que mais gosto de fotografar são as pessoas e, sobretudo, crianças, talvez porque elas não se escondem, expõem-se mais e deixam-se fotografar. Isto é um bocado ‘cliché’ mas há qualquer coisa de mágico e espontâneo nas crianças, o que as torna interessantes”.

Esta é “a minha segunda exposição, a primeira teve a sua estreia em Loulé, em 2015, e na altura não sabia se voltaria a expor. Embora tenha mais de mil fotografias de cada viagem, estas são aquelas que me mais me disseram, embora quando revejo fotografias de 2008 as veja de outra maneira porque, entretanto, cresci e vejo-as com outro olhar. Acabo por achar interessantes fotos que antes não achava”, sublinha Rebeca P. Martins.

Estas viagens a destinos exóticos “começaram quando eu tinha 14 anos. Foi a primeira vez que saí da minha ‘zona de conforto’, uma viagem ao Egito. Foi a família que me incutiu este gosto pelas viagens e agradeço porque agora, mesmo já sendo adulta, os meus pais têm sempre vontade de me levar com eles. Sentimos que é uma algo nosso, com momentos muito intensos e memórias que guardamos para sempre”.

A viagem que mais marcou Rebeca “foi quando fui à Índia e ao Nepal. Foi quando comecei a ter mais cuidado ao fotografar e me preocupei mais com as questões estéticas das fotografias. Foi a primeira vez que fui à Ásia. Depois de todas as fotografias que já tirei desde 2008 até hoje – e viajo todos os anos -, algumas delas ainda são as minhas favoritas, como se de um primeiro amor se tratasse”.

A finalizar, Rebeca Martins espera que “as pessoas, quando vierem ver esta exposição, mais do que apreciar a fotografia em si, apreciem o momento e as sensações que a fotografia tenta passar. Leiam também as legendas das fotografias. Todas elas são versos de poesias que encontrei e que achei que complementavam a imagem. Nenhuma é de minha autoria”.

Açoriana de berço e com raízes beirãs, Rebeca Porto Martins veio para o Algarve há 19 anos.

De formação académica na área da Ciência Política e das Relações Internacionais, apesar de jovem, já conheceu dezanove países de quatro continentes.

A exposição, organizada pela Casa Manuel Teixeira Gomes, está patente ao público até ao dia 27 de janeiro de 2017.

Por: Jorge Matos Dias / PlanetAlgarve

Categories: Portimão, Quarteira