AGENDA

“Livros Abertos” na Biblioteca de Loulé com Joaquim Romero Magalhães sobre obra dedicada ao “Secretário” de António Aleixo | 7 de março

Realiza-se no próximo dia 7 de março, terça-feira, pelas 18h30, na Biblioteca Municipal Sophia de Mello Breyner Andresen, em Loulé, a sessão dos “Livros Abertos”, com Joaquim Romero Magalhães, que irá apresentar o livro “Joaquim Magalhães – Uma Escrita na Primeira Pessoa”.

Trata-se de uma recolha e anotações de cartas escritas por Joaquim de Magalhães, pai do autor da obra, pedagogo e que deu a conhecer a obra do poeta António Aleixo.

O livro “Uma escrita na primeira pessoa” é ilustrado através de um pequeno excerto de Lídia Jorge: «Se cada homem é feito de muitos homens, o homem culto é feito de muitos homens cultos. Joaquim Magalhães em Primeira Pessoa, uma reconstituição biográfica a partir da epistolografia deixada pelo extraordinário professor que foi este homem evocado neste livro, revela isso mesmo.

Um ambiente familiar exigente, a convivência com a elite intelectual mais criativa da sua geração durante o período de juventude, a relação com o mundo cultural pedagógico que foi acompanhando ao longo do seu tempo, alterando-o, subvertendo-o, servindo de modelo antecipado para muitas das mudanças que na sua altura pareciam desviantes, para mais tarde serem incorporadas como revolucionárias e modernas. Este livro fala dessa figura que se formou na atmosfera dos modernistas portugueses, sem nunca se desviar do seu ideário de ousadia, universalismo e comprometimento com o pequeno mundo, tendo como referência o mundo maior».

Joaquim Magalhães nasceu no Porto, em 1909. Licenciou-se na Faculdade de Letras em Filologia Românica, tendo sido colocado, na qualidade de professor agregado, no Liceu de Faro, tornando-se, mais tarde, seu Reitor.

Como cidadão interveio ativamente enquanto participante e dirigente de obras de foro cultural, assistencial e cooperativo e também ligado ao jornalismo.

O seu nome ficará, para sempre, ligado ao do poeta António Aleixo. A ele se deve o trabalho de divulgar a obra do poeta António Aleixo, ao proceder à compilação e correção das suas quadras, que vieram a ser editadas em 1943, pelo Círculo Cultural do Algarve, num pequeno livro intitulado “Quando começo a cantar”. Foi apelidado pelo Poeta como “o Secretário de Aleixo”.

A sessão será apresentada por Luís Guerreiro.

A entrada é livre.

cartaz

Categorias:AGENDA, Loulé