Algarve

11 Vinhos do Algarve premiados no “Concurso Mundial de Bruxelas 2017”

Vinhos do Algarve conquistam 1 Grande Medalha de Ouro, 7 Medalhas de Ouro e 3 Medalhas de Prata (confira os vinhos premiados nas imagens).

Grande destaque para os Vinhos do Algarve no “Concurso Mundial de Vinhos Bruxelas 2017”, onde foram distinguidos 11 vinhos da região algarvia, com o Cabrita Negra Mole Tinto 2015 a ganhar uma medalha de ouro.

O presidente da CVA – Comissão Vitivinícola do Algarve, Carlos Gracias, destacou e ficou particularmente entusiasmado com a Medalha de Ouro atribuída ao vinho Cabrita Negra Mole Tinto 2015, referindo que “este prémio poderá dar o mote para o futuro sucesso da nossa casta autóctone, pois esta só existe na Região Vitivinícola do Algarve, cujos vinhos são únicos no Mundo e com um marcado caracter diferenciador”.

A Comissão Vitivinícola do Algarve já prepara a campanha promocional do próximo verão com o “Sunset com Vinhos do Algarve” a realizar nas praias algarvias durante os meses de Agosto e Setembro.

Portugal inscreveu 1.080 vinhos na 24.ª edição do concurso. 369 vinhos portugueses ganharam medalhas.

A 24.ª edição do Concours Mondial de Bruxelles (CMB) teve lugar em Valladolid, Espanha, entre os dias 5 e 8 de maio.

Presentes, estiveram 320 jornalistas, compradores, sommeliers e enólogos de todo o mundo para avaliarem os vinhos em prova. Os 9.080 vinhos inscritos provenientes do mundo inteiro competiram por Medalhas de Prata, de Ouro e Grande Ouro.

As medalhas entregues a vinhos portugueses, representam 34% dos vinhos a concurso, um excelente rácio face aos concorrentes com maior número participações:

Grande Ouro: 15 vinhos           – Ouro: 122 vinhos             – Prata: 231 vinhos

Com mais de 1.080 vinhos portugueses inscritos este ano, falamos de um aumento significativo que representa um investimento de 162.000€ dos produtores nacionais, revelando que estes acreditam que é essencial apoiar os consumidores na altura da escolha. A verdade é que, “CMB e as medalhas atribuídas têm sido uma óptima plataforma nestes últimos anos para promover e expandir a procura dos vinhos portugueses dentro e fora de Portugal respetivamente”.

Para Patrícia Marques, esta conquista é muito importante porque mostra que “O Concurso Mondial de Bruxelas é hoje, uma mais valia para os produtores e que os prémios ali atribuídos representam uma força de venda. A medalha é reconhecida não só pelos profissionais na altura da compra e da seleção dos vinhos como um verdadeiro símbolo de qualidade e de conforto na escolha do consumidor que por vezes se sente perdido com um leque tão vasto.  Vamos para fora de Portugal (onde o consumo ainda é mais de 90% nacional), e perante centenas de vinhos diferentes de origens totalmente distintas. Como pode o consumidor curioso, por exemplo na Alemanha, escolher um vinho de origem búlgara, espanhol ou português na prateleira de uma grande superfície? O fator preço pode ser relevante ou a imagem mas estes dois vetores, não trazem o conforto de uma medalha atribuída por peritos que o provaram”.

“A cada ano que passa o Concours Mondial realiza-se num lugar diferente para ajudar os vinhos e o turismo do vinho a ganhar uma maior visibilidade internacional” cita Thomas Costenoble,  Director do CMB. O Concours Mondial de Bruxelles é o único concurso que viaja todos os anos pelo mundo e o único que realiza testes de controlo de qualidade aos vinhos medalhados. No próximo ano, o CMB irá até Pequim.

Categories: Algarve