S. Brás de Alportel

Coligação «São Brás de Alportel Primeiro» apresenta Cabeças de Lista

Coligação “São Brás de Alportel Primeiro” apresenta Cabeças de Lista com cerca de 800 Sambrasenses que quiseram marcar presença

No dia 17 de junho, a coligação São Brás de Alportel Primeiro momentos após ter formalizado o acordo de coligação entre PSD, CDS, MPT (Movimento Partido da Terra) e PPM (Partido Popular Monárquico) apresentou formalmente os seus Cabeças de Lista Bruno Sousa Costa, à Autarquia, Rui Eusébio à Assembleia Municipal, e Gilberto Rodrigues à Junta de Freguesia.

Num evento livre e aberto a todos os Sambrasenses, muitos foram os presentes que acabaram por encher as esplanadas em frente aos estabelecimentos existentes tendo ainda muitos ficado de pé na Praça da Republica. Foram cerca de 800 os que estiveram presentes e passaram neste fim de tarde na apresentação dos Candidatos da Coligação.

A apresentação começou com as intervenções dos Presidentes distritais do PSD/Algarve, David Santos, e do CDS/Algarve José Pedro Caçorino, cujos discursos ficaram marcados pela sintonia demonstrada por ambos na “capacidade e competência do candidato Bruno Sousa Costa para liderar a autarquia de São Brás” e na certeza de que Bruno Sousa Costa “será um excelente presidente e quem está com ele está por convicção e porque acredita que São Brás de Alportel pode ter um futuro melhor”.

O terceiro orador foi Gilberto Rodrigues que começou por afirmar que não tinha sido de ânimo leve que aceitou o desafio “que me foi lançado pelo candidato a Câmara Municipal, Bruno de Sousa Costa. O projeto que me apresentou é muito ambicioso e acredito nele. Conhecendo o Bruno, como conheço, não tenho dúvidas que será um excelente presidente de câmara”.

Para mim teria sido muito mais fácil dizer que não e continuar sentado no sofá ou a fazer aquilo que me apetecesse. É com muita determinação, e com imperativo de consciência e de cidadania, que aceitei e irei lutar para ser Presidente da Junta e liderar esta grande equipa que me vai rodear”, disse ainda Gilberto Rodrigues que revelou já estar “a preparar um conjunto de propostas a serem apresentados a aprovadas nas primeiras sessões da Assembleia de Freguesia”.

Para o candidato à Junta a sua candidatura é feita “com espírito de missão e responsabilidade, como sempre fiz no meu desempenho da vida Pública, a servir Portugal nas forças de segurança, e como voluntário de instituições socio caritativas. Sei que posso fazer num mandado da Junta de Freguesia mais do que faria em toda a minha vida e é este espirito de serviço, de missão e responsabilidade, que me guia e guia a equipa que comigo vai liderar a freguesia”.

A intervenção seguinte caberia a Rui Eusébio, candidato à Assembleia Municipal, que recordou a sua“experiência autárquica como vereador na oposição é essencial para ser um bom presidente da Assembleia Municipal. Eu conheço os dossiers, conheço os problemas e com a frontalidade, respeito e isenção que sempre me caraterizaram sei que posso cumprir esta importante missão de liderar a Assembleia Municipal”.

Rui Eusébio, que foi o anterior candidato autárquico pelo PSD/SBA, aproveitou ainda a ocasião para salientar a capacidade e experiência do candidato Bruno Sousa Costa e responder às criticas lançadas pelo PS de falta de experiência do candidato “um empresário de sucesso há mais de 15 anos, que sempre teve sucesso nas suas empresas, que assumiu várias vezes o papel de vereador em regime de substituição e conhece tudo o que se passa na autarquia têm falta de experiência? Falta de experiência têm quem nunca criou nada, que nunca geriu uma empresa e que lidera a autarquia apenas devido à herança que lhe foi deixada pelo anterior presidente e não soube, em quatro anos, apresentar uma ideia nova ou uma visão estratégica para o concelho”.

A finalizar esta grande festa os presentes tiveram a oportunidade de ouvir o candidato â Camara Municipal de São Brás de Alportel, Bruno Sousa Costa, que começou por enaltecer o facto histórico de “pela primeira vez várias forças políticas e elementos da sociedade sambrasense juntaram-se num projeto único cujo objectivo é colocar São Brás de Alportel Primeiro”. Para Bruno Costa, “esta coligação é de todos, militantes de partidos, simpatizantes, pessoas sem qualquer filiação ou simpatia partidária, esta coligação é de todos os que querem São Brás de Alportel Primeiro e estão dispostos a trabalhar nesse sentido”.

Dando como exemplo Gilberto Rodrigues, o candidato à autarquia sambrasense lembrou que “não foi escolhido por ser militante ou simpatizante deste ou daquele partido. Gilberto Rodrigues é um candidato completamente independente. É um homem que dedicou toda sua vida à causa pública, a proteger e a ajudar os seus concidadãos. Um homem que durante 12 anos foi comandante do Posto da GNR de São Brás de Alportel e que agora dedica o seu tempo a ajudar voluntariamente os mais desfavorecidos através de associações sócio caritativas, conhecendo por isso o nosso concelho como a palma da sua mão. Sabe os problemas que existem, sabe as necessidades porque passam algumas famílias, sabe da importância de combater o isolamento dos nossos idosos, mas também sabe da importância de criar oportunidades e soluções para a população mais jovem”.

“Com o Gilberto Rodrigues tenho a certeza absoluta que, acima de tudo, os interesses da freguesia estarão sempre primeiro. Tenho a certeza que com ele a Junta de Freguesia terá uma nova dinâmica, a dinâmica que os Sambrasenses querem. Por isso Gilberto Rodrigues é o nosso candidato e será o novo Presidente da Junta de Freguesia de São Brás de Alportel”, referiu ainda Bruno Sousa Costa.

Referindo-se a Rui Eusébio, candidato à Assembleia Municipal, Bruno Sousa Costa alertou para a importância deste órgão na fiscalização do trabalho da autarquia. Um bom líder tem que ser isento, rigoroso, precisa ter experiência autárquica para compreender as matérias em discussão, precisa respeitar todos os partidos representados e cada um dos seus elementos eleitos” e Rui Eusébio reúne essas caraterísticas fundamentais, pois “já foi membro da Assembleia Municipal e conhece bem o seu funcionamento, é atualmente vereador da oposição na Câmara Municipal e conhece, como ninguém, a realidade do concelho, assim como todos os dossiers que hoje importam discutir. É um homem que não precisa de cargos para ser conhecido. Um homem que não precisa de lugares para mostrar a sua competência. Um homem que todos conhecem, com um percurso profissional de sucesso, um homem que trás consigo São Brás de Alportel no coração e que é um exemplo de postura, rigor e, acima de tudo, seriedade”.

“O Rui Eusébio é uma pessoa que aprendi a admirar pela sua posição de exigência, um homem sem medos, sem receios, sempre com críticas construtivas que quase nunca foram acatadas, mas que nunca desistiu, nunca se condicionou pelas pressões, nunca vacilou nas suas convicções. É esta a sua seriedade, força e determinação que juntamente com a experiencia que ganhou como vereador que fazem dele o mais preparado e o melhor candidato à Assembleia Municipal. O Rui Eusébio é a maior garantia que a próxima Assembleia Municipal será um órgão que conhece os problemas, que os encara sem olhar a partidos e que respeitará todas as forças partidárias e elementos eleitos. Rui Eusébio será o próximo presidente da Assembleia Municipal e para ele São Brás de Alportel estará sempre Primeiro”, concluiu Bruno Sousa Costa.

Falando do projeto que lidera, Bruno Sousa Costa referiu que “São Brás de Alportel, o nosso centro do universo, atualmente enfrenta desafios que podem condicionar o futuro do concelho e que não podemos aceitar.” Apontando como exemplo o facto de o concelho estar envelhecido e existir cada vez menos população, considera inaceitável “a falta de médicos e enfermeiros no Centro de Saúde ou a perda de serviços como as Urgências e o Internamento, que aconteceram no passado recente”, assim como não existir uma Unidade de Cuidados Continuados no concelho o que faz com que “os nossos idosos tem de ir para outros concelhos para terem Cuidados Continuados, porque aqui não os temos”.

Para o candidato da coligação São Brás de Alportel Primeiro é evidente que “praticamente não existe investimento no concelho. Poucos têm sido os empresários a investir em São Brás de Alportel. A consequência é que cada vez há menos empregos, cada vez mais jovens saem da nossa terra para trabalharem noutros concelhos onde acabam por ficar a viver”.

Outro dado que espelha esta realidade, segundo o candidato, é “o facto da população sambrasense ter hoje um poder de compra inferior à média da região e do país, uma triste prova de que o concelho está a ficar para trás”.

Quanto ao futuro e à estratégia que pretende desenvolver na autarquia, Bruno Costa, apontou como prioritários “o incentivo ao investimento no concelho, queremos atrair empresas, queremos criar condições para que haja mais emprego, para que os nossos jovens possam trabalhar e viver aqui” assim como será “um motivo para famílias de outros concelhos virem viver para São Brás de Alportel”, criando um clima económico que “levará ao aumento do consumo no comércio local, que depois pode refletir essa melhoria nos ordenados que são praticados no concelho, aumentando o poder de compra das famílias sambrasenses”.

Para Bruno Sousa Costa a incapacidade de pensar uma estratégia de desenvolvimento para o concelho está a hipotecar o futuro das atuais e futuras gerações e por isso o seu objetivo passa por “projetar o concelho para um futuro a médio longo/prazo, a 5, 10, 15 anos”.

Outra prioridade que defende é a aposta no Turismo de Natureza, “uma potencialidade enorme do nosso concelho, onde 65% do território, a serra, está cada vez mais despovoada, cada vez mais desertificada, e a aposta neste turismo pode ser um fator decisivo para inverter esta tendência”.

Apontando ainda exemplos como o abandono da zona histórica “que tem um potencial enorme mas está cheia de edifícios devolutos, degradados e com dificuldade de acesso” e um “PDM desatualizado há mais de 10 anos” a que se juntam decisões de planeamento sem acautelar a qualidade de vida das populações como aconteceu com a “instalação da Central de Valorização Orgânica no meio de habitações na zona da Mesquita” Bruno Sousa Costa não têm dúvidas que “estão a matar o concelho” e que “a má gestão está afastar as famílias, os investidores, os turistas”.

Para Bruno Sousa Costa, “a atual gestão da autarquia tem acentuado as necessidades sociais da população, porque em vez de promover oportunidades, queima-as com a sua política fechada, virada para dentro e apenas com o objetivo de garantir reeleição atrás de reeleição, mantendo o estatuto de quem gravita e vive à conta do dinheiro, que é de todos os sambrasenses”.

“Por isso está na hora de mudar, está na hora de trazer uma lufada de ar fresco para São Brás de Alportel. Está na hora de planear o futuro. Planear o futuro com capacidade e competência. É isto que queremos dar aos sambrasenses: CAPACIDADE E COMPETÊNCIA” concluiu o candidato à autarquia que a finalizar deixou no ar o mote para o seu futuro mandado “o legado que este projeto quer alcançar e deixar para as gerações futuras é: São Brás de Alportel – A Capital do Interior Algarvio!” e para isso é preciso “colocar sempre São Brás de Alportel Primeiro!”.

A Candidatura «São Brás de Alportel Primeiro»