Loulé

Festival MED arranca com casa cheia para ver a diva do Fado, Ana Moura

No arranque do 14.º Festival MED, o Fado voltou a ser o protagonista de uma noite que teve em Ana Moura o nome mais sonante, atraindo um numeroso público. Mas também de outras sonoridades se fez a estreia de 2017 do “Melhor Festival de Média Dimensão da Península Ibérica”. 

Durante cerca de hora e meia aquela que é já considerada uma das “divas” do Fado encheu o Palco Matriz com a sua forte presença em palco e a sua inconfundível voz rouca ecoou neste espaço emblemático da cidade. Dos fados mais tradicionais aos sucessos mais comerciais como “Dia de Folga” ou “Desfado”, Ana Moura entusiasmou o público que encheu por completo o Largo da Igreja Matriz.

Mas esta foi definitivamente uma noite das mulheres. A cabo-verdiana Teté Alhinho e as suas mornas abriram as atuações no Palco Cerca, com destaque para a colaboração neste espetáculo das Batuqueiras da Associação Paz e Esperança, grupo de Loulé criado pela comunidade de Cabo Verde residente no Algarve.

No Palco Castelo, duas vozes femininas surpreenderam a plateia. Primeiro, a portuguesa Marta Ren, antiga vocalista dos saudosos Sloppy Joe, voltou à cidade de Loulé para mostrar todo o seu poderio vocal, com um ritmo entre as fronteiras da soul e do funk. E depois, La Dame Blanche, a cubana Yaite Ramos Rodriguez, radicada em França, que numa noite fria trouxe a Loulé as melodias e ritmos quentes e dançantes da América Latina, juntando-lhe o hip-hop, o dancehall ou o reggae mas sempre numa toada eletrónica.

Em estreia absoluta em Portugal, a mítica banda africana da década de 60, Orchestre Poly-Rithmo de Cotonou, veio do Benim para trazer uma fusão de sonoridades, do afrobeat ao funk, soukous e outros estilos baseados nos ritmos vodun. Num ritmo enérgico, o grupo pôs toda a plateia a dançar.

Nesta noite passaram ainda pelos palcos principais do MED o britânico Daniel Kemish, a norte americana Akua Naru, Octa Push DJ Set (que veio substituir o franco-argelino Rachid Taha) e o projeto Celeste/Mariposa.

Esta sexta-feira, no segundo dia de MED, vão passar pelo Palco Matriz, Rodrigo Leão (22h15), Boogat (00h15) e H.A.T. (02h15), pelo Palco Cerca, Lura (21h15), Canzoniere Grcanico Salentino (23h15) e BNegão (01h15), e pelo Palco Castelo, Hélder Moutinho (21h00), Oquestrada (23h00) e Throes+The Shine (01h00).

Os bilhetes estão à venda em www.bol.pt, no comércio tradicional (a preços reduzidos) e nos locais habituais.

Todas as informações sobre o Festival em

www.festivalmed.pt ou  https://www.facebook.com/festivalmedloule/

Categorias:Loulé