Faro

ALMARGEM: «Zona Ribeirinha de Faro Nascente: futuro incerto»

 

O debate público sobre o projeto para o Cais Comercial de Faro, promovido pelo grupo Faro à Conversa, veio demonstrar as fragilidades e  as contradições das propostas apresentadas nos últimos tempos para a zona ribeirinha nascente da cidade.

Relativamente ao Porto de Recreio, ficou claro que o projeto com localização frente à atual Doca, aprovado pelo Ministério do Ambiente em finais de 2016, tem todas as condições para vir a ser implementado.

Assim sendo, a proposta de construção de uma Marina no Cais Comercial perde todo o seu sentido.

A Associação Almargem defende a instalação do Porto de Recreio no Cais Comercial, tendo em conta o menor impacto ambiental sobre os ecossistemas lagunares, em função da degradação da zona provocada pelas dragagens aí efetuadas regularmente ao longo dos anos. Nesse sentido, a Almargem apela à Câmara Municipal e outras entidades com responsabilidade na matéria, que clarifiquem de uma vez por todas a situação e promovam o cancelamento do projeto previsto para sul da Doca. O avanço de ambos os projetos configuraria uma situação insustentável para o equilíbrio ambiental desta zona da Ria Formosa.

Outro aspeto que a Associação Almargem considera essencial é a ligação entre o projeto para o Cais Comercial e o plano de reabilitação do Bom João. Em vez de dois simples esquissos arquitectónicos, o que deve existir é um plano de pormenor que defina tudo o que se pretende fazer na zona das Salinas Neves Pires, Horta da Areia, Bom João e Cais Comercial. Deste modo, a componente imobiliária prevista no atual projeto do Cais Comercial, contra a qual a Associação Almargem se posiciona, poderia perfeitamente ser transferida para o Bom João.

De forma resumida, o que a Associação Almargem defende para a zona ribeirinha a nascente de Faro é o seguinte:

– recuperação de todo o património cultural e natural deste espaço único da cidade com ligação sem barreiras à Ria Formosa, incluindo a reabilitação das Salinas Neves Pires, dos moinhos de maré ainda existentes, dos esteiros,  fundeadouros e outros locais de uso ancestral;

– instalação de um único Porto de Recreio em Faro no atual aterro do Cais Comercial;

– manutenção da possibilidade de atracagem no Cais de navios de mercadorias e passageiros;

– transformação da antiga zona industrial do Bom João num pólo urbano inovador, privilegiando  os espaços verdes, os equipamentos de uma economia circular sustentável e os modelos arquitetónicos vanguardistas;

– criação no Cais Comercial de um pólo universitário vocacionado para os temas do oceano  e dos ecossistemas costeiros, incluindo laboratórios, aquário público, centro de congressos, centro empresarial, zonas de lazer e também alguns alojamentos unicamente dedicados a acolher pessoas diretamente implicadas nestas atividades.

Associação Almargem

Categorias:Faro