Quarteira

Quarteira vibrou com os Sam Alone&The Gravediggers

A Praça do Mar, em Quarteira, encheu ontem à noite para o concerto com Sam Alone&The Gravediggers, que atuaram, assim, na terra natal.

Para Poli Correia (Sam Alone), a música é uma forma de contar histórias sinceras sobre pessoas comuns com que todos nos podemos relacionar. Sobre o crescimento, lutas quotidianas e heróis do dia-a-dia.

Sam Alone muniu-se da sua “Working Class Rifle“, uma velha guitarra áspera, e acompanhado pelos Gravediggers, um grupo de pessoas com pensamento similar e que partilham a mesma visão de tocar música orgânica, música para o povo.

Com um enraizamento na folk americana e nas canções clássicas de protesto, fazem uma abordagem fresca e contemporânea. O cantor e guitarrista, que foi nomeado como a personalidade a ter em conta na música em 2016 pelo Notícias Magazine, não é novato no mundo da música internacional. Ele e o guitarrista Pedro Matos costumam tocar pelo mundo com a banda de hardcore Devil In Me.

Em Sam Alone, a mensagem é: manter uma atitude positiva, enquanto se lida com a frustração das injustiças sociais, lutando para que o mundo se torne num lugar melhor. A estrada, amigos e família são algumas das principais influências da banda de seis músicos.

Este concerto surgiu após uma bem sucedida tournée pela Europa que teve início em 20016 e terminou já este ano.

Categorias:Quarteira