Loulé

Bloco apresenta pela primeira vez candidatura a Salir

Pela primeira vez na história do Concelho de Loulé, o Bloco de Esquerda apresenta uma candidatura à assembleia de freguesia de Salir e continuará o seu crescimento nas freguesias.

Na sessão de apresentação no Mercadinho de Salir, no dia 6 de Agosto, com numerosa assistência, foram apresentados os 13 candidatos, nove efetivos e três suplentes, onde se destacam 12 independentes e apenas um membro do Bloco de Esquerda.

Paulo Ferreira, 36 anos, cidadão independente, tripulante de ambulâncias, transmontano residente na Pena, encabeça a lista que se apresenta ao grande combate político que pretende destronar a estranha coligação PSD/CDU, que tem gerido os destinos da pacata e bem preservada, mas envelhecida aldeia do barrocal algarvio, com uma ampla lista de cidadania a apresentar às próximas eleições autárquicas, feita de pessoas sem participação partidária, mas de assídua presença e ativismo cívico, cultural, ambiental e desportivo, bem conhecidas de todos os Salirenses.

Mário Jorge Ramos Grade, 34 anos, cidadão independente, empresário paisagista-jardineiro, especializado em fitoterapia, plantas aromáticas e medicinais, residente nos Palmeiros.

Salomé dos Santos Martins, 34 anos, cidadã independente, contabilista certificada, natural de Salir, residente em Quarteira.

Joaquim António Sarmento Guerreiro, 65 anos, aderente do Bloco de Esquerda, professor aposentado a residir na Nave do Barão, onde pratica Agricultura Biológica, tendo investido num projeto de Turismo Rural com seu filho e esposa. Exerce também funções de presidente da direção da Associação “Os Barões”, sedeada na aldeia que o viu nascer e é o candidato do BE à Presidência da Câmara Municipal de Loulé;

João Tiago Nascimento Martins, 33 anos, natural de Salir, residente em Vale da Rosa cidadão independente, manobrador de máquinas.

Nadja Senna Firmino, 21 anos, cidadã independente, natural de Salir, residente na Nave do Barão, jovem ativista no campo das artes, formada em turismo e atualmente empregada de mesa.

João Alberto Fernandes Monteiro Oliveira, 50 anos, cidadão independente. A sua vida tem sido entre a produção de espetáculos e eventos culturais, tendo feito a produção de grandes espectáculos nacionais e internacionais com os melhores artistas, encenadores e coreógrafos do mundo.

Maria Filomena Ferreira Monteiro Martins, 64 anos, cidadã independente natural das Caldas da Rainha, residente em Salir, Economista aposentada da Função Pública.

Madalena Maria Guerreiro Batista, 66 anos, cidadã independente natural da Salir, residente na Nave do Barão, licenciada em Economia, professora aposentada, grande defensora dos direitos dos animais.

CANDIDATOS SUPLENTES: Miguel Cavaco Coquet, 34 anos , natural de Salir, residente em Faro, cidadão independente, engenheiro de software; Carlos Idálio Correia Martins, 33 anos, natural de Salir onde reside, cidadão independente, pedreiro de profissão; Turquesa Lopes Gondim, 33 anos, natural de S. Paulo, Brasil, residente em Salir, cidadã independente, atualmente desempregada.

COM MAIS ALMA POR SALIR, foi o mote que enquadrou todos os discursos, fortemente críticos do imobilismo do Presidente da Câmara Municipal de Loulé, Vítor Aleixo e da atual coligação de Salir, relativamente à crescente desertificação das aldeias do interior da freguesia, tão próxima e tão longe das prioridades do edil, seja na saúde, seja no apoio domiciliário a idosos e deficientes, seja no simples apoio humanitário, nas palavras de Paulo Ferreira. Também as artes, com falta de estímulo ao artesanato local, sabores e saberes típicos da região, bem como o desemprego e as acessibilidades foram referidas no discurso da jovem Nadja.

Já Carlos Martins, Deputado da Assembleia Municipal de Loulé, enveredou pela ironia politica para se referir à célebre e triste coligação que vigora actualmente em Salir, onde a CDU se uniu ao PSD, para afirmar peremptóriamente que com o Bloco de Esquerda “isso jamais acontecerá”.

Joaquim Sarmento Guerreiro, afirmou que está na hora da mudança de paradigma, novos ventos sopram em Salir e um novo alento mobilizará todos no combate à abstenção e ao isolamento. A sua distribuição de “presentes” mobilizou as atenções de todos quantos assistiram à apresentação

A Vitor Aleixo, candidato pelo PS, destinou um pequeno cabaz em empreita com frutos tradicionais da região, apelando a que olhe mais para o interior do concelho e à morte lenta de muitas aldeias rurais. A José Graça, candidato pelo PSD à CML ofereceu uma máquina de calcular para evitar os erros financeiros do anterior mandato, em que foi responsável financeiro e deixou uma dívida gigantesca e um brutal aumento do IMI. À candidata a Salir pelo PS, Rute Faísca ofereceu uma vela para iluminar a sua campanha na luta a travar contra o candidato da direita, a Deudato João o candidato do PSD e a Arménio Guerreiro, o candidato da CDU ofereceu dois cajados, para lembrar a coligação de triste memória em que a CDU, numa situação de empate na Assembleia de Freguesia entre o PS e o PSD, decidiu atribuir uma maioria do PSD no executivo, mostrando por isso não ser uma esquerda de confiança ao longo destes dois últimos mandatos.

Categorias:Loulé