Quarteira

Al-Buhera e Raquel Peters na Praça do Mar, em Quarteira

A Praça do Mar, em Quarteira, foi palco na noite de ontem, 1 de setembro, de mais um espetáculo ao vivo, desta vez com a banda AL-Buhera e a fadista Raquel Peters.

Perante uma grande moldura humana, o espetáculo encantou os quarteirenses e os muitos veraneantes que marcaram presença neste espetáculo marcado pelo Fado mas também com incursões por outros estilos musicais.

AL-BUHERA

Al-Buhera privilegia a fusão de sonoridades. Busca na Música Tradicional Portuguesa a sua raiz, mas recebe influências de géneros musicais oriundos de outras culturas.

A reunião de instrumentos de características completamente diferentes cria a originalidade do ambiente musical e permite uma nova e peculiar abordagem dos temas.

As vivências musicais de cada elemento do grupo, desde o Jazz, à Música Clássica e ao Fado, manifestam-se nas interpretações e criam a surpresa de ambientes e contextos no revisitar de temas clássicos e na construção de inéditos.

MEMBROS DA BANDA

Guitarra Baixo – Carlos Santos

Acordeão – Baltasar Guerreiro

Viola – Manuel D’Avó

Piano – Fernando Raimundo

Violino – José Dias

Bateria – Amândio Filipe

Técnico de Som – Nuno Lourenço

Técnico de Imagem – Daniel Jorge

RAQUEL PETERS

Pode considerar-se que os primeiros passos como cantora foram dados com 12 anos, tendo por essa época participado e vencido concursos de fado de Albufeira, Lagos, Portimão, Vila do Bispo e Loulé.

No seu currículo estão cerca de 10 anos de estudos musicais nas disciplinas de canto, piano e formação musical, nos Conservatórios de Música de Faro e de Albufeira, tendo chegado a gravar um álbum como integrante do Grupo Coral de Música Tradicional Portuguesa do Conservatório de Albufeira, editado em 2002 pela InforArte, onde interpretou como solista os temas “Amália” (com letra de José Galhardo e Frederico Valério) e “Mãe Preta” (letra de Piratini).

As atuações levaram-na para além fronteiras, visitando Brasil, Cabo Verde, França e Espanha.

O primeiro brilho a nível nacional surge em Outubro de 2004, dia em que, convidada pelo fadista João Braga, participou no especial televisivo “Amália… É Impossível Esquecê-la”, programa com transmissão do Canal 1 da RTP, a partir do Panteão Nacional, na data em que se assinalavam cinco anos desde da morte de Amália.

Também em 2004 é editada a compilação Divas Do Fado Novo da editora Difference. Raquel está presente com os temas “Ó Alma” e “Lisboa de Encontro”, juntamente com nomes como Ana Laíns, Ana Moura, Ana Sofia Varela, Cristina Branco, Katia Guerreiro, Liana ou Mísia.

O seu nome firmou uma verdadeira notoriedade nacional no fado no ano seguinte, em Dezembro de 2005, altura em que, com 21 anos, venceu em Lisboa a Grande Noite do Fado, iniciativa da Casa da Imprensa.

Em 2007, acompanhou como artista convidada a digressão em Portugal (que passou por Albufeira) da cantora argentina Marisa Santos, uma artista ligada ao flamenco, ao tango e ao folclore argentino.

Em paralelo com a música, Raquel foi evoluindo a nível académico tendo concluído uma licenciatura em Psicologia Clínica na Universidade do Algarve.

Com 23 anos, é convidada para gravar o single “Hasta Luego” da Pedro Frias Band, participando ainda nos concertos da banda, inclusivamente no DVD gravado ao vivo em Lagoa.

Categorias:Quarteira