Castro Marim

Autarcas eleitos tomaram posse em Castro Marim

O auditório da Biblioteca Municipal acolheu a cerimónia da Tomada de Posse dos novos Órgãos Municipais de Castro Marim para o mandato 2017/2021.

Depois da tomada de posse do novo executivo autárquico, constituído pelo presidente reeleito Francisco Amaral (Castro Marim + Humano) e pelos vereadores Filomena Sintra (Castro Marim + Humano), Célia Brito (PS), Mário Dias (PS) e José Estevens (Castro Marim Primeiro), seguiu-se a tomada de posse dos 19 deputados municipais, 9 elementos da coligação “Castro Marim + Humano” (PSD/CDS-PP), 7 elementos do Partido Socialista e 3 elementos do movimento independente “Castro Marim Primeiro”. Posteriormente decorreu a eleição da Mesa da Assembleia, constituída da seguinte forma: presidente da Assembleia Municipal – Luís Domingos (PS); 1.º Secretário – Maria Salgueiro (PS); 2.º Secretário – Carlos Dias (Castro Marim Primeiro).

No seu discurso, o presidente reeleito da Assembleia Municipal, José Luís Domingos, realçou a importância de se respeitar a vontade expressa no dia 1 de outubro pelos castromarinenses, que “decidiram não proporcionar uma maioria a qualquer partido”, sublinhando que o órgão a que preside deve funcionar “como parte das soluções e não como parte dos problemas”. Sem deixarem de exercer a ação fiscalizadora para a qual são eleitos, José Domingos garante que “aquilo que nos une é muito mais do que o que nos divide ideologicamente”, referindo-se aos castromarinenses.

A encerrar a cerimónia, o Presidente da Assembleia Municipal deu a palavra ao reeleito Presidente da Câmara Municipal de Castro Marim. Grato pela vontade expressa dos castromarinenses, que voltaram a reelegê-lo para cumprir os desígnios deste concelho, Francisco Amaral iniciou o seu discurso com uma mensagem de esperança para os próximos 4 anos, “de mais desafogo social e económico, que nos permita, a nós autarquias e ao mundo empresarial, um desenvolvimento mais equilibrado e mais acelerado”.

“Foram 4 anos de realização de obra física”, refere o presidente referindo-se aos últimos 4 anos, o seu 1º mandato em Castro Marim, dando os exemplo da beneficiação da estrada de acesso à Praia Verde, a estrada de Fortes, a requalificação dos mercados de Altura e de Castro Marim, a Casa do Sal, o Cais de Castro Marim, o Edifício Multifuncional de Empresas, a colocação de água domiciliária potável em algumas povoações, a pavimentação de ruas e estradas em péssimo estado e o reforço no apoio social às famílias. O autarca social-democrata fez ainda referência aos novos projetos, recentemente avançados para obra, como a pavimentação e requalificação das ruas da Junqueira e de Monte Francisco, Rua 25 de Abril, Rua Dr. Alves Moreira, estrada de acesso à Quinta do Sobra, estrada da Casa Alta, Corvinhos e Rua da Arrancada, Largo de Homenagem a Paco de Lucía (Monte Francisco).

Para o futuro, Francisco Amaral realçou a obra da construção de “condutas que levarão água do Sistema de Águas do Algarve a 28 povoações. É um desafio deste mandato colocar água potável em todas as casas deste concelho. Outro desafio que está em concurso de obra, com financiamentos assegurados, são as ciclovias, uma que ligará Castro Marim a Vila Real de St. António e outra que ligará Castro Marim ao cruzamento da Praia Verde”. Para obra, continua, estão também a avançar a requalificação da envolvente da Casa do Sal e a zona balnear de Odeleite, ambos com garantia de financiamento.  A requalificação da frente de mar do concelho e a requalificação da rua da Alagoa em Altura “serão realidades neste mandato”.

Quase a terminar, o presidente sublinhou a importância de desenvolver Castro Marim aliado a todo o seu enorme e riquíssimo potencial endógeno, referindo-se ao apoio ao empreendedorismo como basilar na execução desta senda, “a câmara não pode nem deve ser um obstáculo ao crescimento, deve ser sim um parceiro ativo do investidor sério, gerador de riqueza e de emprego”.

Nas áreas em que é mais reconhecido, a nível local, mas também nacional, a saúde e a ação social, destaca o Lar de Altura e o Lar de Alzheimer, em Castro Marim, “tudo faremos para que sejam realidade o mais breve possível”. Manter e aprofundar o funcionamento da Unidade Móvel de Saúde, reabrir a extensão de saúde de Odeleite e promover os programas de combate ao tabagismo e à obesidade foram também medidas referenciadas pelo autarca.

Já terminar, o presidente deixou uma palavra de reconhecimento às juntas de freguesia, às coletividades, à escola, aos funcionários e colaboradores da autarquia e aos serviços de saúde locais, parceiros essenciais no desenvolvimento do concelho.

“O resultado eleitoral expressa a vontade do povo. Cabe-nos a nós dar corpo a essa vontade expressa e darmos as mãos e lutar por um Castro Marim mais desenvolvido, mais equilibrado, mais sustentável, com mais qualidade de vida para quem aqui vive. É importante secundarizar as guerrilhas partidárias, que não levam a lado nenhum, senão à satisfação egocêntrica de meia dúzia, a quem, pelos vistos, ao futuro de Castro Marim interessa pouco”, é assim que Francisco Amaral conclui o seu discurso, ressalvando que não “vira a cara” à luta, referindo-se a questões adiadas pelos sucessivos governos, como a requalificação da nacional 125, e “estou aqui, com a máxima lealdade, com a máxima lisura, de peito aberto, a lutar como posso e sei por este povo que nos elegeu a todos e me escolheu de novo para seu presidente”.

Categorias:Castro Marim