Ocorrências

ALBUFEIRA | Manifestantes anti-tourada atacados por projétil explosivo atirado de dentro da Praça de Touros

O CAAT-Cidade Albufeira Anti Tourada foi criado em 2013 com o intuito de colocar fim aos maus tratos de animais inerentes à tourada em Albufeira. Na passada sexta-feira, 20.10.2017, o CAAT organizou uma manifestação junto da Praça de Touros de Albufeira, em sinal de protesto contra a realização da tourada que deu início pelas 17H00.

No local, compareceram aproximadamente 35 manifestantes que se posicionaram no passeio do lado oposto da rua em frente à Praça de Touros, no local indicado e autorizado pela Câmara Municipal.

Os manifestantes eram maioritariamente mulheres, crianças e algumas idosas que se pautavam por um comportamento sereno e tranquilo, sem recurso a qualquer tipo de violência verbal ou física.

É também frequente ver turistas transeuntes a juntarem-se por alguns instantes ao grupo de manifestantes, seja para mostrar solidariedade, seja para tirar selfies.

Por volta das 18H00, a GNR, acompanhada por um elemento da organização da Tourada, abordou o grupo com o intuito de identificar os manifestantes sob a falsa acusação destes estarem a proceder a uma manifestação ilegal. Algumas manifestantes identificaram-se e mostraram cópias dos emails enviados à Camara Municipal e à GNR, dando conhecimento prévio do Protesto. Durante o processo de identificação de uma das manifestantes, o elemento da organização da Tourada repetiu diversas vezes que “isto não fica assim”.

Por volta das 19H00, ouviu-se um tremendo estrondo, acompanhado de fumo e alguns manifestantes aperceberam-se do lançamento de um projétil de fogo, de dentro da Praça de Touros, em direção ao grupo de manifestantes.

Por sorte, nesse mesmo momento passou um veículo na rua que separava os manifestantes da praça, tendo o projétil embatido no veículo.

No meio da confusão, do fumo e pânico, alguns manifestantes caíram e sofreram escoriações superficiais.

A única vítima que apresentava escoriações maiores foi uma criança que acompanhava um casal de turistas que estava junto dos manifestantes e que caiu em cima de vidros após ouvir a explosão.

O que mais indignou os manifestantes foi o facto de os elementos da GNR não terem tomado qualquer diligência no sentido de investigar a ocorrência e assegurar a segurança pública.

Também não se dignaram a oferecer apoio ou primeiros socorros aos manifestantes feridos.

Vários manifestantes apresentaram queixa na GNR contra desconhecidos, por tentativa de homicídio e consideram este apenas um dos muitos incidentes já sofridos pelos defensores da causa animal de Albufeira.

Nos últimos anos, várias mulheres ativistas da causa animal sofreram ameaças, assédio e até ofensas verbais nos seus locais de trabalho devido ao seu apoio e solidariedade para com o fim das Touradas em Albufeira.

Alguns manifestantes acusam a Câmara Municipal de Albufeira e a GNR de pactuarem com a organização das touradas e de propositadamente dificultar a realização dos protestos na via pública, simultaneamente desprotegendo os manifestantes que frequentemente são vítimas de insultos, agressões físicas e arremesso de objetos.

Suspeita-se que a Praça não está conforme o novo Regulamento do Espetáculo Tauromáquico, conforme o Decreto-Lei n.º 89/2014. Recorda-se que em 2016 houve uma fuga de informação de dentro da câmara municipal que colocava suspeitas sobre a legalidade do edifício onde as touradas são realizadas.

Por ser um recinto frequentado por adultos e crianças, os manifestantes presentes no protesto solicitam à comunicação social a averiguação da legalidade do recinto, se este obedece aos requisitos de Higiene e Segurança, se existe a implementação de um sistema de HACCP para os alimentos comercializados no local, e se existe a instalação de um sistema de Deteção de Incêndios em todo o edifício, com a correspondente elaboração de Medidas de Autoproteção e preenchimento dos correspondentes registos.

A última tourada do ano vai ser realizada no próximo dia 27/10/2017 e contará com mais um protesto à porta, pelo que o CAAT convida todos quantos se queiram juntar a esta luta contra as touradas.

O CAAT

Categorias:Ocorrências