Quarteira

Quarteira acolheu Marcha Preserva para a importância da preservação da fertilidade

Alertar para a importância da preservação da fertilidade nos doentes oncológicos foi o objetivo da Marcha Preserva, levada a cabo pela clínica IVI em Quarteira, na manhã deste domingo, dia 5 de novembro.

Com dois percursos, de cinco e 7,5 quilómetros, e partida da Praça do Mar, a iniciativa contou com a presença do presidente da Junta de Freguesia de Quarteira, Telmo Pinto.

A personal trainer Susana Frieza foi responsável pelo aquecimento e alongamentos. A iniciativa contou ainda com a presença de um fisioterapeuta para quem quis tirar dúvidas ou até receber massagens em caso de lesões durante a marcha.

Antes da partida, Joana Freitas, enfermeira no IVI de Faro, clínica que tem um programa de preservação do potencial reprodutivo gratuito para doentes oncológicos, dirigiu algumas palavras aos participantes sobre esta temática, segundo a qual, “muitas das vezes é até desconhecida pelos próprios clínicos”.

“Se não preservarmos a fertilidade, tanto do homem, como da mulher, antes dos tratamentos de quimioterapia, que são sistémicos, posteriormente ser pai ou mãe com os próprios gâmetas é muito, muito, difícil”, disse Joana Freitas.

“As mulheres ficam com a reserva ovárica baixa após os tratamentos de quimioterapia e não conseguem ser mães pelos próprios gâmetas”, explicou Joana Freitas, lembrando que “mesmo quem não queira ser mãe ou pai deve sempre preservar a fertilidade”.

Muitas das pessoas a quem é diagnosticado cancro não sabem que é possível preservarem a sua fertilidade, ou seja, congelarem os óvulos e os espermatozoides.

Além disso, em alguns casos essa informação chega tardiamente, impedindo a preservação antes do início dos tratamentos de quimio e radioterapia.

Além de tóxicos, os tratamentos podem prejudicar a fertilidade. “Após a superação da doença, pode ficar em causa a realização do sonho de ter um filho, especialmente nas camadas mais jovens. É esta a maior motivação que nós, enquanto profissionais de saúde, temos para organizar esta marcha”, salientou Joana Freitas.

A IVI esperava cerca de uma centena de pessoas em Quarteira mas esse número acabaria por ser largamente ultrapassado, tendo-se registado cerca do dobro de participantes.

A organização agradece o apoio da Junta de Freguesia de Quarteira, Inframoura, Freechallenge, Quarteira Night Runners, Ordem dos Enfermeiros, Grupo HPA Saúde, Associação Oncológica do Algarve, Centro Municipal de Marcha e Corrida de Loulé / Quarteira, Gedeon Richter – Empresa multinacional farmacêutica e Optime Consultores.

Desde o início de 2017, o IVI converteu-se no maior grupo de Medicina Reprodutiva do mundo, com mais de 70 clínicas em 13 países, depois da sua fusão com a clínica Americana RMANJ.

Em Portugal, o IVI tem duas clínicas, uma em Lisboa e outra em Faro. A Clínica IVI Faro tem uma equipa humana especializada em técnicas e tratamentos de procriação medicamente assistida apoiada em tecnologia de última geração e totalmente dedicada a conceder-lhe o atendimento mais personalizado.

Saiba mais sobre a IVI e a preservação da fertilidade AQUI.

Por: Jorge Matos Dias / PlanetAlgarve

Categorias:Quarteira, Saúde