Quarteira

Quarteira inaugurou Exposição sobre pai do fotojornalismo em Portugal, Joshua Benoliel

Foi inaugurada na quarta-feira, dia 10 de janeiro, na Galeria de Arte da Praça do Mar, em Quarteira, a Exposição “Joshua Benoliel – Repórter Parlamentar”. O ato inaugural contou com a presença do presidente da Junta de Freguesia de Quarteira, recebido pelo técnico da Assembleia da República, Francisco Távora.

Esta mostra pertence ao Museu da Assembleia da República e pretende mostrar o trabalho do autor, considerado por muitos como o pai do fotojornalismo em Portugal.

Em declarações ao PlanetAlgarve, o técnico da Assembleia da República, Francisco Távora, disse que “esta exposição nasceu de uma iniciativa da Dr.ª Assunção Esteves de irmos aos concelhos de todo o Portugal profundo, salvo o devido respeito. Conta uma fase do parlamentarismo e do Palácio de S. Bento, enfim, a história do poder, de tudo o que se passou em S. Bento entre 1906 e 1924 pela objetiva do pai do fotojornalismo em Portugal, o repórter fotográfico Joshua Benoliel. Embora fosse monárquico, nunca o assumiu. Quando lhe faziam essa pergunta traiçoeira, «É republicano ou monarca», ele respondia, «Sou fotógrafo». Então, temos aqui este conjunto de 68 fotografias, distribuídas por 18 painéis, onde ele começa por retratar a 1.ª Legislatura do reinado de D. Manuel II, os republicanos em tempo de monarquia, a transição para a república e os monárquicos em tempo da república. Aqui é retratado, designadamente, o discurso do trono da tomada de posse de D. Manuel II, com o seu tradicional manto de arminho, utilizado nestas ocasiões; Depois, o herói da rotunda, António Machado dos Santos; Sidónio Pais, ainda como deputado, antes de ser presidente da República; o Palácio de S. Bento em obras ainda com a anterior varanda; os vários legisladores do regime republicano, alguns dos quais viriam a ser ministros, primeiros-ministros e presidentes da República; vemos ainda três funerais, os de Teófilo Braga e Guerra Junqueiro a saírem do Palácio de S. Bento para o Mosteiro dos Jerónimos e o do Soldado Desconhecido a sair do Palácio do Congresso para o Mosteiro da Batalha; vê-se ainda Gago Coutinho e Sacadura Cabral a saírem de S. Bento após a sessão de homenagem que lhes foi prestada pela 1.ª travessia aérea do Atlântico Sul. É este o resumo desta exposição, é esta a palavra que vos deixo, como se diz aqui no Algarve”, numa referência ao poeta António Aleixo.

Joshua Benoliel, descendente de uma família judia, nasceu em 1873 em Lisboa e viveu num período de transição entre a Monarquia e República, o que lhe permitiu retratar acontecimentos históricos, desde os reinados de D. Carlos e D. Manuel II, a Revolução Republicana de 1910, os primeiros Presidentes da República, as revoltas monárquicas e a participação do corpo expedicionário português na Primeira Guerra Mundial.

Joshua Benoliel (1873-1932) é considerado um pioneiro da reportagem fotográfica em Portugal. Embora se tenha vinculado, ao longo da sua carreira, principalmente às publicações da Empresa de O Século, colaborou em muitos outros periódicos, tanto no âmbito nacional como no internacional. A sua produção representa um privilegiado testemunho histórico, pois acompanha a fase de transição entre a Monarquia e a República, retratando muitas das personalidades de um e do outro regime, mas sem nunca deixar de captar instantâneos da população, em que se destaca o cariz humanista que soube imprimir às cenas.

A Exposição vai estar patente ao público até ao dia 24 de fevereiro, de terça-feira a sábado, das 9h30 às 13h30 e das 15h00 às 18h00.

A entrada é livre.

Por: Jorge Matos Dias / PlanetAlgarve

Categories: Quarteira