Quarteira

Mário Spencer e Tânia Silva em Quarteira com duelos, feitiços e contradições em cataPlay

2 pessoas, 5 dentes de alho, 1 conflito, sonoridades várias, 2 pontos de vista e um toque pessoal. Esta é a receita para uma cataPlay perfeita. Uma peça em cena na Galeria de Arte Praça do Mar, em Quarteira, com duas sessões, em inglês e em português, nos dias 28 e 29 de março.

Terá sido a cataplana inventada pelos árabes para a alquimia dos metais em ouro? Que propriedades mágicas terá o cobre que confere aos alimentos um sabor único e especial? Como é que um objeto em forma de OVNI se tornou um símbolo da cultura algarvia? cataPlay mostra como as tradições herdadas das várias civilizações que viveram no Algarve passam de geração em geração, de família em família, num legado de receitas de cataplana para momentos específicos das nossas vidas – quando estamos tristes, quando estamos eufóricos, durante a gravidez e o pós parto, para curar um desgosto amoroso, para aliviar a culpa, na relação com a sogra, na resolução de problemas físicos, para impressionar, para abrir o coração.

Durante o espetáculo, os atores confecionam uma cataplana, impregnando a sala e envolvendo o público e os seus sentidos, através de aromas, mistérios, poesia, truques e alquimias.

No final do espetáculo, houve uma prova de cataplanas de peixe com marisco e vegetariana, confecionadas por Margarida Vargues, da Tertúlia Algarvia.

Um espetáculo no âmbito do programa 365Algarve.

Biografias

João de Brito. Natural de Faro. Licenciatura em Formação de Atores pela Escola Superior de Teatro e Cinema. Mestrado em Práticas Culturais para Municípios pela Universidade Nova de Lisboa. Trabalhou com os criadores:

Mário Spencer. Natural da Guiné Bissau, radicado no Algarve. Curso de Formação Atores pela ACTA – A Companhia de Teatro do Algarve. Trabalhou com os criadores Em 2016 criou a Mário Spencer Entertainment.

Tânia Silva. Natural de Faro. Curso de Formação de Atores pela ACTA. Pós graduação em Comunicação, Cultura e Artes – Especialização em Teatro pela Universidade do Algarve. Trabalhou com os criadores Cofundadora da FERA – Associação Cultural, fundada em 2016, com sede em Faro.

Filipe Correia. Natural de Faro. Curso de Design de Moda pela Universidade Técnica de Lisboa. Trabalhou na ModaLisboa e no MUDE, o que contribuiu para aperfeiçoar toda a sua bagagem visual e cultural. Trabalhou nos projetos cinematográficos “A Porta 21”, em segmentos do “Portugal não está a venda”, “Trindade”, entre outros. Colaborou em projetos teatrais com o Sin-cera e a Associação ArQuente.

Ficha artística e técnica

Ideia original: Tânia Silva

Texto: Joana Guita e Tânia Silva

Encenação: João de Brito

Interpretação: Mário Spencer e Tânia Silva

Figurinos: Filipe Correia

Duração: 60 minutos

Categories: Quarteira