AGENDA

III sessão das V Jornadas de História do Baixo Guadiana em VRSA e Ayamonte | 18 de maio

A terceira sessão da V edição das Jornadas de História do Baixo Guadiana decorre na próxima sexta-feira, 18 de Maio, a partir das 9h30, no Arquivo Histórico Municipal António Rosa Mendes, em Vila Real de Santo António.

Esta terceira sessão irá contar com a comunicação “Ataíde de Oliveira e Vila Real de Santo António”, por António Paulo Oliveira, docente de História Contemporânea da Universidade do Algarve, e com a comunicação “A origem fenícia da cidade de Ayamonte”, pelos arqueólogos Benjamín Cabaco Encimas e Elisabet García Teyssandier, investigadores da ArqueoGuadiana.

A jornada prossegue às 14h00, com uma visita conduzida pelos mesmos arqueólogos ao Barrio de la Villa, em Ayamonte.

As Jornadas de História do Baixo Guadiana são organizadas pela Câmara Municipal de Vila Real de Santo António e Arquivo Histórico Municipal António Rosa Mendes e contam, entre outros oradores, com a colaboração de investigadores, docentes universitários, técnicos do património, entre outros.

Estão inseridas na programação cultural da Eurocidade do Guadiana, projecto que envolve os municípios de VRSA, Castro Marim e Ayamonte (Espanha) e tem como missão a partilha cultural na fronteira do Guadiana.

A participação é gratuita mas sujeita a inscrição prévia através do email: arquivomunicipal@cm-vrsa.pt.

PROGRAMA

3ª Sessão: 18 de Maio

10h00 – António Paulo Oliveira.

Comunicação: Ataíde de Oliveira e Vila Real de Santo António.

Resumo: Esta comunicação terá um momento preliminar onde se abordará a metodologia de trabalho de Ataíde de Oliveira. Este momento decorre da sua confissão que para a realização da obra se vai “seguir o sistema que adoptámos em outros trabalhos semelhantes”. Afirmação que aqui adaptada às classificações antropológicas/arqueológicas põe, desde logo, uma série de questões que se torna importante deslindar. Seguidamente, escalpelizaremos o seu retrato do concelho de VRSA.

10h45 – Pausa.

11h00 – Benjamín Cabaco Encimas e Elisabet García Teyssandier.

Comunicação: El origen fenicio de la ciudad de Ayamonte.

Resumo: En el siglo I d.C. el geógrafo griego Estrabon denominó este enclave como las Bocas del rio Anas, y hacia referencia a la presencia de población semita en las costas de Huelva. A raíz de las intervenciones arqueológicas que hemos realizado desde el año 2008 hemos podido constatar, por primera vez en las costas de Huelva, la fundación de una ciudad fenicia en el barrio viejo de La Villa de Ayamonte en el siglo VIII a.C. Pero ¿cuál era su nombre? ¿Cómo la denominaron los primeros fenicios que arribaron para establecerse en la margen izquierda del estuario del Anas? Una primera aproximación al origen de esta colonia fenicia responderá y planteará nuevos interrogantes en las tinieblas de la cosmografía de la antigüedad, en los límites de la mítica región de Tartessos.

11h45 – Encerramento.

12h00 – 14h00 – Pausa para almoço.

14h00 – Partida do autocarro. Visita ao Barrio de la Villa conduzida pelos arqueólogos Benjamín Cabaco Encimas e Elisabet García Teyssandier.

16h30 – Regresso.

 

Categories: AGENDA, Andaluzia, VRSA