Loulé

“24 Horas em Loulé” debateu experiência de cidades portuguesas URBACT

Loulé, a única cidade do Sul do País que incorpora dois projetos URBACT, recebeu o Encontro Nacional de Cidades que fazem parte deste programa europeu e que visa o desenvolvimento urbano sustentável.

Esta iniciativa contou com 15 das 21 redes europeias URBACT em que participam cidades portuguesas e que estiveram em Loulé para uma troca de experiências e partilha de ideias, reafirmando o compromisso de cada cidade com os princípios do seu projeto.

Entre o final do ano de 2015 e março de 2018, Loulé foi parceiro líder do projeto “Vital Cities”, uma rede de 10 cidades que teve por objetivo combater a exclusão social ao requalificar espaços em áreas residenciais, especialmente as mais desfavorecidas, usando o poder e a linguagem comum do desporto e da atividade física através de ações urbanas inovadoras, equipamentos físicos diversos e serviços melhor organizados e projetados para responder às necessidades da comunidade.

Numa altura em que o projeto já findou, o coordenador Tiago Guadalupe e o parceiro local Luís Vicente, do Clube de Ténis de Loulé, estiveram neste Encontro para levar um pouco desta experiência de sucesso, nomeadamente com a apresentação do Plano Integrado de Ação Local, documento que permitiu auxiliar na tomada de decisões, garantindo a sustentabilidade dos resultados. Intervenções estruturais, nomeadamente os investimentos realizados em dois espaços de Quarteira e um de Loulé, bem como intervenções funcionais, como a realização de eventos desportivos, conferências, seminários ou programas municipais, foram as abordagens dos responsáveis louletanos nestas “Vital Cities”.

Mas esta não foi a única participação de Loulé no âmbito da URBACT. Em curso está o projeto “Creative Spirits”, do qual o Município de Loulé é igualmente parceiro. Marília Lúcio, coordenadora local, falou de alguns contornos da participação louletana neste projeto que visa a implementação de estratégias de reabilitação nos centros das cidades, recorrendo às indústrias criativas. Loulé integra esta ação com o “Loulé Criativo”, um projeto multidisciplinar que tem como objetivo o desenvolvimento da identidade local ligada à tradição do artesanato, tendo como território a Zona Histórica de Loulé. Numa altura em que o programa encontra-se a meio da sua 2ª fase, a Autarquia continua a apostar nas ações que nele se encaixam, como é o caso da recente inauguração da Oficina de Olaria.

Durante a sessão de receção dos participantes, o vice-presidente da Autarquia, Pedro Pimpão, sublinhou a importância deste tipo de projetos para o Município. “Incentivamos este tipo de iniciativas. Temos estado em várias frentes no desenvolvimento sustentável do território. Só pode enriquecer-nos e só assim conseguimos evoluir”, afirmou este responsável.

É de referir que participaram neste Encontro 10 redes APN (Action Planning Networks – Redes de Planeamento de Ação) , 1 rede IN (Implementation Networks – Redes de Implementação), 4 redes TN (Transfer Networks – Redes de Transferência) e ainda 5 Boas Práticas portuguesas premiadas com o selo URBACT.

Recorde-se que nos dias 13 e 14 de setembro, Lisboa irá receber o Festival URBACT, com a participação de representantes das cidades europeias que fazem parte das diversas redes e que pretende também celebrar o 15.º aniversário deste programa.

Categories: Loulé