Alentejo

Alentejo Litoral em Crescimento | Reunião do Conselho Estratégico para o Desenvolvimento Intermunicipal

A convite dos cinco presidentes de Câmara do Alentejo Litoral, o Ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, participou na primeira reunião ordinária de 2018 do Conselho Estratégico para o Desenvolvimento Intermunicipal, que se realizou esta terça-feira, dia 5 de junho, no Cineteatro Grandolense, em Grândola, e que teve como tema central o “Desenvolvimento Económico do Alentejo Litoral”. 

Durante o encontro, o governante realçou o dinamismo económico que o Alentejo Litoral está a registar. Manuel Caldeira Cabral referiu que os agricultores estão mais organizados e a trabalhar em conjunto. Ao mesmo tempo, salientou o crescimento registado nos últimos anos no turismo, através de um esforço de diversificação para alcançar públicos diferenciados, provenientes dos mais diversos países.

Nesta reunião foi também apresentado um barómetro representativo da dimensão e dinâmicas de crescimento do Alentejo Litoral. Entre os principais dados divulgados por João Fermissom, consultor da Improve Consult, destaque para o crescimento de 10% do PIB em 2016 comparado com 2011, com um valor de 2,5 mil milhões de euros e ainda para o facto de o Alentejo Litoral ser uma região muito expressiva no que diz respeito aos setores agrícola, silvícola e piscatório, gerando valor acrescentado ao nível do emprego.

Foram também apresentados na reunião do Conselho Estratégico para o Desenvolvimento Intermunicipal dois projetos que se encontram já em concretização no concelho de Grândola e que demonstram a capacidade de atração de investimento do Alentejo Litoral. É o caso da Lauak, multinacional francesa, ao investir 32 milhões numa fábrica de produção de componentes para a indústria aeronáutica – inicialmente destinadas ao avião A320 da Airbus, e posteriormente, para o modelo A330 e Falcon.

Outro exemplo de investimento na região é o Muda Reserve. Promovido pela Vanguard Properties, consiste num projeto inovador, constituído por uma aldeia construída de raiz e rodeada por quintas, num total de 350 hectares e com um investimento de cerca de 200 milhões de euros. Com a execução dos projetos já em curso na região, o emprego e a qualidade de vida serão profundamente alterados.

Categories: Alentejo