Quarteira

Marchas Populares de Quarteira 2018 | Atuações musicais e Fogo de Artifício

Nos dias 12, 23 e 28 de junho, os Santos Populares voltaram a animar a cidade de Quarteira com as famosas marchas a desfilarem na Avenida Infante Sagres, Calçadão Nascente. A imaginação, criatividade e bairrismo são elementos preponderantes neste evento que, evocando Santo António, S. João e S. Pedro, atraem anualmente muitos milhares de visitantes à cidade.

Este ano, o evento contou com sete marchas em representação das artérias e bairros da cidade.

Depois de apresentarmos aqui as reportagens fotográficas das 7 marchas nos 3 desfiles e do Banho de S. João, falamos agora de outras componentes.

No Calçadão Nascente, o principal palco das marchas, antes dos desfiles, houve animação musical com o grupo Koolbeatz (dia 12), Grupo de Dança Arabesque (dia 23) Ezequiel Tomás e Alice Oliveira a interpretarem a nova Grande Marcha de Quarteira e ainda  Luís Guilherme e o seu filho Rafael (dia 28) que levaram a sua música a esta grande festa.

A noite do dia 23 ficou ainda marcada pelo Banho de S. João.

Já a noite de ontem, como acontece em cada ano, todas as marchas foram presenteadas com lembranças, entregues pelas entidades oficiais presentes, designadamente: Telmo Pinto e Eduardo Amador (JF Quarteira) e pelo presidente da APROMAR, Ezequiel Tomás.

O desfile de S. Pedro culminou, como é tradição, com um grandioso espetáculo pirotécnico que deixou todos a olhar para o céu.

Um espetáculo com apresentação de Jorge Batista no palco 1 e de Nelson Horta no palco 2.

Num registo histórico, as festividades do Santos Populares remontam a tempos ancestrais, com S. Pedro a inspirar as comunidades piscatórias e Lisboa a consagrar Fernando de Bulhões, mais tarde Santo António. Antes das marchas como hoje as conhecemos, as festas integravam os arraiais, as fogueiras, os bailes e os banhos na noite de S. João que tinham lugar normalmente em Quarteira pela sua proximidade ao mar. Até à década de 70 do século XX a celebração resumia-se às comemorações de S. João com os “bailes de mastros” pela cidade e o “banho santo”, à meia-noite. Ao Padre Elísio Dias, nomeado pároco de Quarteira em 1968, dever-se-á a criação das Marchas Populares, que conheceram maior incremento a partir da década de 90. Em 1995 surge a APROMAR, Associação Promotora das Marchas Populares, que passa então a organizar oficialmente o evento.

A maior sala de visitas do Algarve voltou assim a vestir-se de gala para um dos eventos mais emblemáticos da animação nesta época do ano e que constitui um cartaz turístico da região.

Uma organização da APROMAR com o apoio da Câmara Municipal de Loulé e da Junta de Freguesia de Quarteira.

Por: Jorge Matos Dias / PlanetAlgarve

Categories: Quarteira