Nacional

Caminhante de Quarteira atravessa o País a pé pela Estrada Nacional 2 para dar a conhecer a Endometriose

 

Marco Pereira está habituado a grandes caminhadas em autonomia – entre elas a peregrinação ao Santuário de Fátima – e, entre 26 de Setembro e 20 de Outubro de 2018, vai percorrer os 738Km da EN2, entre Chaves e Faro, para chamar a atenção para esta doença silenciosa que afeta muitas mulheres.

Tendo experiência em longas caminhadas, em autonomia total, há algum tempo que tinha o desejo de aliar esta sua paixão a uma causa solidária criando, assim, a Endocaminhada.

A EN2 ganhou recentemente o estatuto de roteiro, o que a torna um desafio à altura, sendo Marco Pereira o primeiro a atravessar os seus 32 concelhos a caminhar, num projeto que está a ser preparado há muito tempo. A preparação física para os 24 dias de caminhada – a uma média de 30 Kms percorridos diariamente de mochila às costas – já teve início, com um teste ao percurso entre Almodôvar e Faro. O treino é feito, essencialmente, em longas caminhadas com apoio do fisioterapeuta/preparador físico Cristino Rodrigues e uma cuidada alimentação.

A travessia do País a pé é uma aventura que requer uma preparação adequada, não só na componente física, como na logística – alojamento, alimentação e equipamento.

As etapas têm inicio de madrugada, o que permite um bom avanço na caminhada antes que o trânsito e o calor obriguem a abrandar o passo. A estrada não está totalmente adaptada a caminhantes, sem bermas e com algum trânsito em determinados sítios, obriga a um cuidado redobrado e a uma constante concentração para que seja uma caminhada segura.

Em vários pontos do trajeto, Marco Pereira será acompanhado por membros da Associação MulherEndo, com sede em Leiria, que farão em conjunto os últimos quilómetros dessa etapa, para chamar a atenção para a Endometriose. Esta é uma doença que se caracteriza pelo crescimento de tecido endometrial fora do útero, sendo que quase metade das mulheres afetadas sofre de dor pélvica crónica e, em 70 por cento dos casos, a dor ocorre durante a menstruação. O sofrimento durante as relações sexuais também é comum e a infertilidade ocorre em até metade das pacientes. As Endoguerreiras vão aproveitar a ocasião para realizar ações de esclarecimento sobre esta doença em vários pontos do trajeto.

Fica o convite a todos quantos se queiram juntar à Endocaminhada, em qualquer etapa do percurso, quer seja por 500m ou 10 Km.

A Endocaminhada tem o apoio de Água de Faro-Fagar, Associação Mulherendo, Associação da Rota EN2, David Miller, Fisiodesporto, Free Challenge, Ideias Aventura, IVI Clinica Fertilidade, Junta de Freguesia de Quarteira, Letra 7, Mini Mercado Zurrinha, Município de Faro e Município de Loulé.

Categories: Nacional, Quarteira