Entrevistas

Cigano de Quarteira, Flávio Revéz / Gipsy Cigas, deixa mensagem de tolerância

Porque Quarteira é uma cidade tolerante, integradora e recebe como nenhuma outra, o PlanetAlgarve anda sempre à procura de testemunhos contra a intolerância e o racismo. Quis o acaso que nos cruzássemos com o cigano de Quarteira, Flávio Revéz, que prontamente se propôs deixar uma mensagem de tolerância:

“O meu nome verdadeiro é Flávio Revéz  mas sou mais conhecido por Gipsy Cigas, tanto em Quarteira como no Algarve. A mensagem que trago é que somos todos iguais. Sou conhecido por Gipsy Cigas porque o pessoal sabe que sou cigano e, para não me tratarem por cigano, chamam-me Gipsy, não como um insulto mas de uma forma carinhosa”.

Flávio acrescenta: “Os ciganos que não se sintam abaixo ou inferiores aos outros. Somos todos iguais. Quem tem confiança em mim, chama-me cigano mas não por uma questão de racismo. Eu pelo menos não sinto isso. Chamam-me cigano de outra maneira porque sou um cigano de Quarteira diferente dos outros. Sabem que sou humilde e bom moço. Se são bons para mim, claro que eu também serei bom para os outros”.

É esta a mensagem que deixa para todos os ciganos: “Não se sintam menos que os outros só porque somos da etnia cigana. Toda a gente sabe que o racismo é uma coisa muito usada mas é assim, pessoal: Não se sintam inferiores porque somos todos iguais”. Quanto à sua vida pessoal e ao seu envolvimento na sociedade, Flávio refere: “Abandonei a escola mas desde muito pequeno que jogo futebol e trabalho. Tenho praticado também outros desportos e neste momento sou jogador federado do plantel sénior do CDR Quarteirense. No verão, participo nos torneios de futebol de praia”. Em termos profissionais, “estou a trabalhar e trabalho nunca me faltou mesmo sendo cigano. Dizem que os ciganos não trabalham mas eu sempre trabalhei, estou cá para trabalhar e para tudo o que de mim precisarem. Para o pessoal de Quarteira, um grande abraço do Flávio Revéz / Gipsy Cigas“.

Por: Jorge Matos Dias / PlanetAlgarve

Categories: Entrevistas, Quarteira